Desenvolvido por:

(88) 9 9776 7362

© 2016 por "Fortaleza Sempre". Orgulhosamente criado com Go Gestor

ERRAR É ... DESUMANO! (ERROS SEMPRE A FAVOR DO NOSSO RIVAL)

15 May 2016

 

A Série B começou e praticamente não nos diz respeito,  se não fora pelo fato de que, como aconteceu durante o certame passado, acompanharmos as garfadas das arbitragens a favor do nosso rival, que não foram poucos e que, pelo andar da , também neste ano serão muitas. Ocorre que o Paysandu, que jogou com um time misto e que, os vaticínios era que fosse uma presa fácil para o Time de Porangabussu, está reclamando a não marcação de uma penalidade, cometida pelo goleiro Everson que, no meu ponto de vista é procedente. Temos o primeiro erro.

 

O segundo vergonhoso, vez que a bola entrou cerca de meio metro na trave do nosso rival, e seria virada do placar e nem o bandeirinha, que corria emparelhado à linha da bola e nem o bandeirinha e nem árbitro deram o gol. O árbitro era o senhor Emerson Luiz Sobral – PE e os assistentes eram também pernambucanos: Francisco Chaves Bezerra Junior e Cleberson do Nascimento Leite. Guardemos esses nomes para ver se “beneficiam” o Ceará também em outros jogos.

 

Por vezes sou radical com relação a alguns assuntos do Fortaleza, isto porque, o clube tem um Departamento de Marketing que tem por escopo tomar à frente de todas as ações que visem elevar e divulgar o nome do Tricolor. Transferir essas atribuições para outros, que não sejam empresas especializadas, me parece uma temeridade.

 

Ocorre, não tenho certeza, mas me levantaram a lebre, que algumas dessas carretas estão sendo terceirizadas, e o pior é que pessoas que estariam à frente, além de não merecerem a nossa confiança, por laços consanguíneos têm fortes ligações com o time de Porangabussu, vez que no rádio trabalham em dobradinha. Quero que os que me chamam a atenção para o fato e eu próprio, estejamos errados, mas se verdade for temos a esperança de que o Fortaleza não sai tosquiado.

 

O Fortaleza, seguramente é uma das equipes brasileiras que mais atuaram durante o corrente ano que, em verdade, está apenas começando e esse desgaste foi responsável para que o clube, em determinado momento do campeonato tivesse dificuldades para escalar o time, vez que, à certa altura, tinham no estaleiro cerca de onze jogadores, ou um time inteirinho.

 

A construção mais grave, foi a do Corrêa, no meu ponto de vista, um jogador que tem um belo futebol e que não pode ser reserva nesse time e temos a esperança de que o mais breve possível ganhe ritmo de jogo passando a ser o comandante da nau tricolor. No momento vem perdendo a posição para o Dudu Cearense, que tem um excelente currículo e que tem passadas largas, predicado que seria dos mais importantes na saída de bola.

 

Ocorre que o Dudu não consegue manter a regularidade e em algumas jogadas nitidamente lhe faltam pernas. E não é marcação com o jogador, mas apenas uma observação. Inteiro eu defenderia a sua titularidade, mas não no lugar do Corrêa, mas como segundo volante e sem obrigações maiores na marcação, vez que não tem pernas para isso. Para tanto tiraria o Juliano ou o Pio, o que não tivesse bem. Gosto do Pio, mas na verdade é um jogador que faz uma jogada boa, para cometer uma porção de asneiras, vez que, não raro,  tem sido meio displicente.

 

Na frente e lembrando que cada um de nós ser arvora de ser treinador é preciso que tenhamos o plano B, pois o Juninho, que é habilidoso, não tem velocidade e em determinados momentos da partida vamos precisar de jogadores rápidos para puxar os contra-ataques.

 

No momento não os temos, esse jogador, que   poderia ser o Dudu, mas as condições físicas não lhe permitem que exerça essa função. Se pudesse fazê-la o Fortaleza ganharia mais em termos ofensivos, isto porque o Juninho atuaria mais próximo do Anselmo. O que é certo é que contra o Flamengo, vamos ter que abrir a cartola, para retiramos um coelho que nos dê a classificação.

 

O Fortaleza necessita contratar mais um zagueiro e conforme venho alertando, esse atleta deve estar apto atuar pela esquerda, posto que, desde que perdemos o Adalberto e agora o Max, não temos um zagueiro canhoto que atue por esse setor, deixando o time um pouco penso. O Edimar vem jogando na posição, mas também é destro e, no que pese vir subindo de produção, ainda não garantiu a titularidade.

 

Acho também, e asseguro que não sou o dono da verdade, que o Fortaleza tem que se preocupar em contratar um meia de ligação, peça de certa forma rara no Mercado, para revezar com Jean Mota, até porque o Clebinho, que não tem tido muita oportunidade  ainda não deixou patente que tem essas características.

 

Pode ser que esse jogador já estivesse no Pici e respondesse pelo nome de Elias, mas a verdade é que em se tratando desse jogador e sem questionar os seus méritos, a relação custo benefício não recomenda a renovação do seu contrato, vez que nesse período todo no Fortaleza, tem ficado mais no estaleiro, ou usando o chinelinho, como se diz no futebolês.

 

Devemos dizer que o Fortaleza, e sempre sustentamos essa tese, os que nos acompanham sabem disso, tem um bom plantel, mas que, naturalmente e como toda empresa, premissa que já defendemos há algum tempo, necessita de ajustes para a Série C, campeonato difícil e que se  prenuncia como dos mais acirrados. Essa é a hora dos ajustes.

 

Efemérides -  15 de maio de 1938 - Fortaleza 5 x 3 Colégio Militar. Os gols do Fortaleza foram marcados por Fred (3), Jombrega e Vem-vem. 221, 295 e 97 marcaram para o Colégio Militar.

 

Por hoje c’est fini.

 

 

 

 

 

Please reload

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
POR TRÁS DO BLOG
Advíncula Nobre

Advíncula Nobre, colaborava com o site Razão Tricolor e quando esse encerrou, passei a colaborar com os Leões da Caponga, que também encerrou as atividades, quando então ainda residindo em Guarabira (PB), resolvi criar o site para publicar a Coluna do Nobre, que eu já publicava no Leões da Caponga. Isso aconteceu há cerca de 11 (onze) anos. Sou formado em História pela Universidade Estadual da Paraíba, turma de 1989 e funcionário aposentado do Banco do Brasil. Torço pelo Fortaleza Esporte Clube desde Outubro de 1960 e comecei a frequentar o Estádio Presidente Vargas, na condição de menino pobre na "hora do pobre". O estádio abria 15 minutos antes do término da partida para que os menos favorecidos tivessem acesso. Foi assim que comecei a torcer pelo Fortaleza. Morei em Guarabira (PB) por 27 anos e sempre vinha assistir a jogos do meu time. Guarabira (PB) dista 85 Km de João Pessoa capital Paraíbana e 650 km de nossa cidade Fortaleza (CE). Também morei em Patos (PB), Pau dos Ferros (RN), Nova Cruz (RN) União (PI) e Teresina (PI). Também cursei Administração de Empresas e Direito, em virtude de transferências, não terminei essas duas faculdades. Era o meu emprego e o pão de cada dia ou as faculdades.