Desenvolvido por:

(88) 9 9776 7362

© 2016 por "Fortaleza Sempre". Orgulhosamente criado com Go Gestor

FALTA DE APOIO DA CBF À SÉRIE C UMA VERGONHA!

31 May 2016

 

Hoje, complementando os nossos comentários sobre o assunto abordaremos dois assuntos importantes para o Tricolor de Aço. O primeiro diz respeito à essa vitória conquistada com autoridade e personalidade, diante de um Confiança que, historicamente, sempre foi o nosso calcanhar de Aquiles, não apenas nas últimas quatro rodadas, mas em outras edições da Copa do Nordeste, em que os dois clubes se enfrentaram. E ainda comentaremos acerca dessa vergonha que é a falta de apoio à Série C por parte da CBF.

 

Fortaleza e Confiança têm se enfrentado muito pouco, de modo que a última vitória do Fortaleza sobre o time sergipano, fora de casa havia acontecido há 14 anos, mais precisamente em 17 de fevereiro de 2002, em que o Tricolor, no Batistão,  havia vencido o seu oponente, também por 2 x 0.

 

No jogo de ontem o Fortaleza dominou inteiramente as ações, venceu com propriedade e até poderia ter feito mais gols, se tivesse sido um pouco mais incisivo. O que importou realmente, além dos três pontos, foi o fato de que a equipe voltou a atuar de forma coesa, demonstrando muita segurança, mercê de um sistema de marcação forte e da saída de bola com rapidez, fatores que não tinham ocorrido no embate contra o River.

 

Gostei de todos os jogadores, contudo destaco de modo especial o Felipe, provavelmente o melhor jogador em campo; o Corrêa, que em momento algum nos fez lembrar  o Dudu; o Pio, que fez uma partida tática, jogando para o time e o Anselmo, pelo  senso de oportunismo e de colocação, brindando-nos  com dois belos gols. Na verdade o meio de campo tricolor, pelo que produziu   merece todos os nossos encômios.

 

Falamos até aqui de presente e agora vamos falar de futuro no segundo ponto do comentário para nos reportarmos a esse contrato firmado pelo IFEC – Instituto Fortaleza esporte Clube,  com o MITT que, doravante, passará a administrar o CT.

 

Reputo como muito oportuno esse convênio, tendo em vista que para o Fortaleza e a sua diretoria ficava muito pesada a tarefa de administrar o Alcides Santos e o CT, principalmente com parcos recursos. Tenho certeza que mercê dessa parceria o MITT se dedicará de corpo e alma à essa tarefa, que é gigantesca e que é nobre, de preparar o futuro do Fortaleza, cuidando com carinho e esmero da sua de craques, proporcionando a construção e ampliação dos equipamentos dessa estrutura, que já é excelente, para que os nossos futuros jogadores possam se sentir em casa e bem aconchegados.

 

Tenho dito, reiteradamente, repetindo um jargão que não foi criado por mim que “quem é do MITT não se omite”, razão por que esse importante movimento de apoio ao Tricolor, que tem como um dos fundadores e primeiro presidente o nosso parceiro Araújo Coração de Leão que, reconhecidamente tem grandes serviços prestados ao Fortaleza, não se furtou em assumir essa tarefa que muito em breve começará a dar os primeiros frutos.

 

O primeiro passo já foi dado, vez que a sua primeira tarefa já está em curso e tem como escopo a recuperação do “piscinão” que,  além de servir de apoio à preparação de atletas, deverá proporcionar ao quadro de sócios momentos de confraternização e lazer.  Esse é um acordo em que todos ganham: O MITT, o Fortaleza e, sobretudo a Nação Tricolor. Não tenho dúvidas de que em pouco tempo teremos o melhor Centro de Treinamento do estado.

 

O Fortaleza para o seu confronto com o América viajará de ônibus e todos que estranharam o fato do River vir para Fortaleza utilizando a mesma via de transporte devem ter em mente que a Série C é completamente desprezada pela CBF, que determina que os clubes desta divisão só terão direito às passagens em percursos superiores a 700 quilômetros, que não é o caso de Teresina e tampouco de Natal.

 

Natal dista de Fortaleza 537 km, enquanto Teresina fica a 594 km, razão por que os clubes das duas cidades, diferentemente do que ocorrer nas Séries A e B têm que fazer o percurso de ônibus que, convenhamos, teoricamente é mais cansativo do que de avião. Seria se a logística das viagens de avião não fossem as mais inusitadas possíveis, posto que, em razão de parceria da CBF com um determinada empresas aéreas essas viagens não são assim tão tranquilas como imaginamos.

 

Uma equipe para ir de Fortaleza a Natal, que fica aqui no nosso quintal, tem que ir a São Paulo e ficar por horas a fio esperando uma conexão para só então chegar ao destino. Da mesma forma um time para ir para Teresina terá que se deslocar primeiro para Brasília para só então, após passar algumas horas nas salas de espera do aeroporto, viajar para a capital piauiense. Isso é vergonhoso, numa futebol que, assim como aconteceu na argentina, deveria sofrer uma intervenção por parte do governo, mas de que governo, se até estes está cheio de corruptos? Ah! Brasil!

 

Fechando a segunda rodada ontem o ASA, que havia cedido um empate em 1 x 1, em casa, ao Confiança, surpreendendo a todos, particularmente aos matemáticos, bateu o Remo, segundo os quais, um dos favoritos para subir, por 1 x 0, com gol assinalado pelo seu centroavante,  ainda no início do primeiro tempo. O Remo lutou muito a partir do momento em que sofreu o gol, mas não conseguiu reverter o quadro, numa prova inconteste de que a Série C deste ano está muito equilibrada.

 

Efemérides – 31 de maio de.1934 – Fortaleza 3 x 2 Argentino

Local: Campo do Prado

Árbitro: ?

Gols – Fortaleza: : Zé Dágua, Nuvoia e Bila – Argentino: Netinho e Raimundo

Fortaleza: Zé Augusto, Pé Duro e Zé Félix; Raul, João César e Mário; Vem-vem (Pisto), Nuvoia, Bila, Zé Dágua e Mozart.

Argentino: Galvão, Negrinho e Bidico; Alexandre, Cabo João e Graveto; Raimundo, Djalma, Netinho, Gedeão e Leiteiro.

 

Por hoje c’est fini.

 

Please reload

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
POR TRÁS DO BLOG
Advíncula Nobre

Advíncula Nobre, colaborava com o site Razão Tricolor e quando esse encerrou, passei a colaborar com os Leões da Caponga, que também encerrou as atividades, quando então ainda residindo em Guarabira (PB), resolvi criar o site para publicar a Coluna do Nobre, que eu já publicava no Leões da Caponga. Isso aconteceu há cerca de 11 (onze) anos. Sou formado em História pela Universidade Estadual da Paraíba, turma de 1989 e funcionário aposentado do Banco do Brasil. Torço pelo Fortaleza Esporte Clube desde Outubro de 1960 e comecei a frequentar o Estádio Presidente Vargas, na condição de menino pobre na "hora do pobre". O estádio abria 15 minutos antes do término da partida para que os menos favorecidos tivessem acesso. Foi assim que comecei a torcer pelo Fortaleza. Morei em Guarabira (PB) por 27 anos e sempre vinha assistir a jogos do meu time. Guarabira (PB) dista 85 Km de João Pessoa capital Paraíbana e 650 km de nossa cidade Fortaleza (CE). Também morei em Patos (PB), Pau dos Ferros (RN), Nova Cruz (RN) União (PI) e Teresina (PI). Também cursei Administração de Empresas e Direito, em virtude de transferências, não terminei essas duas faculdades. Era o meu emprego e o pão de cada dia ou as faculdades.