Desenvolvido por:

(88) 9 9776 7362

© 2016 por "Fortaleza Sempre". Orgulhosamente criado com Go Gestor

POIS NÃO É QUE O "ZELOSO" PROCURADOR MAX DELANO DAMASCENO RECORREU NO PROCESSO DO MAX OLIVEIRA!

 MAX DELANO DAMASCENO - INIMIGO DO FORTALEZA

 

O nosso futebol realmente se constitui um exemplo em termos de público para o Brasil. O Fortaleza, num jogo de uma só torcida e com um time de menor expressão, o América Mineiro, que nem de longe tem a camisa e a torcida iguais às do Vasco colocou mais de 42 torcedores. O nosso rival, num jogo de duas torcidas, visto que a torcida vascaína também era numerosa, colocou 55 mil expectadores e agora teremos o Internacional, com certeza, para superarmos esses números, pois conhecemos as força das Nação Tricolor.

 

Foi ótimo pegar um Internacional, seguramente um grande clube, que luta para se firmar no Brasileirão, e que pode, perfeitamente, ser suplantado pelo Fortaleza, nesse seu terceiro confronto com clubes da Série A. Esperamos que o Tricolor, que joga a primeira no Rio Grande do Sul, faça um bom resultado, posto que, em isso acontecendo, indubitavelmente a Nação Tricolor lotará o Castelão, colocando mais de 60.000 expectadores. Não temos a menor dúvida de que isso acontecerá.

 

O Fortaleza, no confronto com o Confiança estreou dois jogadores, o Rodrigo Andrade e o João Paulo e ambos mostraram que reúnem condições para brigarem pela titularidade, principalmente o Rodrigo Andrade, que tem bom passe, faz bons lançamentos e se movimenta muito.  É evidente que numa partida só não temos condições de analisar com mais propriedade um jogador, contudo, sai com a impressão de qu8e o Rodrigo Andrade tem estilo muito próximo ao do Jean Mota.

 

Todos nós somos treinadores, médicos, músicos e loucos, contudo, o meu time para enfrentar o América seria, Berna; Felipe, Lima, Edimar e Bruno Melo. Eu daria mais uma oportunidade ao nosso jovem jogador que tem tudo para se firmar como titular. O Willian Simões já teve tantas oportunidades e ainda não se firmou, por que não aposta no Bruno Melo?

 

O meio de campos seria formado pelo Corrêa, Juliano, Rodrigo Andrade e Everton. Desnecessário dizer que o Corrêa vem fazendo grandes partidas e o Juliano, que foi o dono da bola, contra o América é o titular da posição, ficando o Pio, que como reserva é uma boa opção, pois escalado de saída de primeira não tem feito bons jogos. O Everton é o pulmão do time e o Rodrigo se encaixou bem e no meu ponto de vista ganhou a posição.

 

O meu ataque seria formado pelo Daniel Sobralense e o Anselmo, que depois de um bom jejum voltou a marcar. Acredito que o nosso atacante, ao lado do Sobralense rende mais. O João Paulo ficaria com uma terceira opção para entrar no decorrer do jogo. O certo é que o Marquinhos tem maios possibilidades táticas com o Rodrigo Andrade, que pode muito bem revezar com o Sobralense.

 

No ataque, no tocante ao segundo atacante o leque de opções é mais vasto, visto que tem o Juninho, o João Paulo, o Núbio Flávio e, correndo por fora, no meu ponto de vista com poucas chances de titularidade, tem o Leozinho. No miolo do ataque temos o Ronaldo, que não disse muito a que veio e o Uilliam, que está se recuperando e pode ser uma ótima opção.

 

Infelizmente o procurador. Dr. Max Delano  Damasceno que, ao lado do Frederico Bandeira Fernandes é useiro e vezeiro em prejudicar o Fortaleza, recorreu ao STJD no processo contra o Max Oliveira, perdendo uma ótima oportunidade para fazer da Justiça um instrumento de sociabilidade.  Não sei o que esse cidadão ganha em querer prejudicar um jovem atleta, que cometeu um deslize, do qual está se recuperando e que ofendeu apenas a si próprio, penalizado que foi moral e profissionalmente e ao Fortaleza, que ficou privado dos seus serviços.

 

O rigor e o zelo do senhor procurador não se justifica, até porque o Max foi vítima de um problema que atinge a toda a sociedade, de modo que, com poucas possibilidades de erros e até torcendo para que eu esteja errado, pode ter alcançado um dos familiares, próximos ou distante do ilustre procurador.

 

A sua insistência em recorrer, fica ainda mais incompreensível, quando lembramos que o Tribunal, há pouco tempo, se reuniu para julgar o caso do ex-presidente do nosso rival, que teria agredido, consoante BO, o árbitro Péricles Bassols, inocentando-o em apenas 20 minutos, tempo que não seria suficiente, sequer, para ler os autos. Diante de tamanha aberração e desse ato vergonhoso, perpetrado pelo tribunal, o Sr. Max Delano Damasceno, tão zeloso pela aplicação da lei não recorreu.

 

A pergunta que não quer calar é essa: Será que o Senhor Procurador, Dr. Max Delano Damasceno teria uma explicação convincente para justificar esse julgamento vergonhoso e para essa compulsão para prejudicar o Fortaleza? Só há explicação para o fato se o ilustre julgador e procurador estiver entre as laranjas poderes, que são aqueles que vestem as cores clubísticas, das quais, de modo incisivo,  falou o Senhor Dr. Cícero Sobreira, que foi forçado, por uma questão de foro íntimo,  a renunciar para não conviver, segundo suas palavras, com a podridão existente naquele tribunal, vergonha maior da justiça esportiva brasileira.

 

Por hoje c’est fini.

 

 

Please reload

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
POR TRÁS DO BLOG
Advíncula Nobre

Advíncula Nobre, colaborava com o site Razão Tricolor e quando esse encerrou, passei a colaborar com os Leões da Caponga, que também encerrou as atividades, quando então ainda residindo em Guarabira (PB), resolvi criar o site para publicar a Coluna do Nobre, que eu já publicava no Leões da Caponga. Isso aconteceu há cerca de 11 (onze) anos. Sou formado em História pela Universidade Estadual da Paraíba, turma de 1989 e funcionário aposentado do Banco do Brasil. Torço pelo Fortaleza Esporte Clube desde Outubro de 1960 e comecei a frequentar o Estádio Presidente Vargas, na condição de menino pobre na "hora do pobre". O estádio abria 15 minutos antes do término da partida para que os menos favorecidos tivessem acesso. Foi assim que comecei a torcer pelo Fortaleza. Morei em Guarabira (PB) por 27 anos e sempre vinha assistir a jogos do meu time. Guarabira (PB) dista 85 Km de João Pessoa capital Paraíbana e 650 km de nossa cidade Fortaleza (CE). Também morei em Patos (PB), Pau dos Ferros (RN), Nova Cruz (RN) União (PI) e Teresina (PI). Também cursei Administração de Empresas e Direito, em virtude de transferências, não terminei essas duas faculdades. Era o meu emprego e o pão de cada dia ou as faculdades.