Desenvolvido por:

(88) 9 9776 7362

© 2016 por "Fortaleza Sempre". Orgulhosamente criado com Go Gestor

TORCIDA MARAVILHOSA: FORTALEZA O DÉCIMO NO RANKING DE PÚBLICO DO ANO!

26 Aug 2016

 

Hoje, em razão da coincidência de horários com o jogo do nosso rival com o CRB, a quem desejamos sucesso,  não haverá o Programa Fala Leão, fórum de debate de todos os assuntos pertinentes ao Fortaleza e que vai ao ar diariamente, pelo Rádio Metropolitana AM 930, de 22 às 23 horas e que pode ser acessado pela Internet através do link  http://www.tvcaucaia.org/.

 

Penso que nesta semana já falamos e trouxemos à baila tudo o que poderia ser dito e analisado sobre a importância desse jogo do Tricolor com o Salgueiro e da situação do clube na competição, em que para o Tricolor só interessa a vitória, que o guindará novamente a um posto no G-4 do Grupo.

 

Temos que nos ater agora a dois pontos:  O Fortaleza, mesmo tendo três confrontos diretos, daqui para a frente só depende de si para se classificar,  e na primeira posição do grupo,  e esperamos que recobre e recupere o futebol vistoso que nos encantou a todos, mormente nas partidas contra o Flamengo e o América Mineiro, para falarmos de confrontos mais recentes.

 

O time vem reforçado de jogadores importantes, que se encontravam no estaleiro, a exemplo do Everton, cujas ausências, sem a menor dúvida, contribuíram para a queda de rendimento da equipe, coincidindo com esse período magro de vitórias em que despencou da primeira para a quarta colocação.  Não era para ser assim, pois os substitutos deveriam estar à altura, mas infelizmente não foi assim.

 

Por outro lado, concentrados ou focados, para usarmos uma palavra muito em voga, nos objetivos do clube, todos os jogadores estão cônscios e cientes das suas responsabilidades e da importância de uma vitória que, como dissemos, recolocará o Fortaleza de volta ao G-4. O Tricolor pode até voltar a ser o primeiro, desde que ABC x Remo e Botafogo (PB) x América empatem os seus confrontos, resultados passíveis de ocorrer, por se tratarem de clássicos. O importante, no entanto,  é voltar ao G-4, a colocação discute-se depois.

 

O segundo ponto a ser debatido e evidenciado diz respeito a importância da presença do torcedor tricolor no Castelão para apoiar o clube nessa difícil empreitada, pois sempre que o Fortaleza e a sua torcida estiveram ladeados, o clube conseguiu grandes conquistas, a exemplo do campeonato deste ano em que o nosso rival era o favorito. Neste sábado, juntos e com a mesma fé e esperança, e mostrando a nossa pujança, obteremos um grande resultado.

 

A diretoria vem fazendo a sua parte, tanto é que baixou o preço dos ingressos, lançou mais uma promoção para as mulheres, utilizando-se de uma política, criticada por alguns, que sempre deve ser usada no momento oportuno. Ademais trouxe três reforços para posições carentes que, por certo, reforçarão a equipe nas jornadas futuras. Resta-nos então apenas a alternativa de fazermos a nossa parte. Vamos lotar o Castelão neste sábado e para isso contamos com toda a Nação Tricolor.

 

Saiu ontem o ranking de público do corrente ano e nele o Fortaleza se encontra em décimo lugar, com uma média de 13.186 pagantes. Perde apenas para clubes da Série A, pela ordem, Corinthians, Palmeiras, São Paulo, Grêmio, Atlético Mineiro, Internacional, Cruzeiro, Atlético Paranaense e Flamengo. A título de ilustração informamos que o nosso rival está apenas na décima terceira colocação, isto porque se encontra no G-4 da Série B. Estivesse numa posição ruim e apareceria na rabeira.

 

O time tem alguns pontos a comemorar, como o fato do Anselmo está em disputa pela artilharia do Brasil e por ser o segundo do grupo em gols marcados, com 18 gols em 14 partidas, que corresponde a uma média de 1,28 gols por partida, um pouco aquém da produtividade do Botafogo de Ribeirão Preto que marcou 25 e que ostenta uma média de 1,78 gols por jogo. Acreditamos que se o Marquinhos conseguir encaixar e voltar ao modelo tático com dois meias a nossa média aumentará.

 

O Marquinhos há que se preocupar um pouco mais com o nosso sistema defensivo, tendo em vista que a defesa em 14 jogos sofreu 14 gols, ou um tento por partida. Se comparada com a do Remo, que deve ser o parâmetro, temos muito que evoluir, haja vista que o sistema defensivo do time paraense, no momento o primeiro do grupo, sofreu apenas 6 gols, ou 0,42 gols por jogo. No nosso entendimento a média de gols de um boa defesa deve oscilar entre 0,50 e 0,60 gols por partida.

 

Nesta oportunidade queremos homenagear dois tricolores de quatro costados, que aniversariaram ontem, o Dr. Cid Saboia de Carvalho e o Conselheiro Raimundo Rocha Regadas, ex-presidente tricolor e que continua participando ativamente da vida do clube, agora membro da diretoria do Conselho deliberativo. Aos dois os nossos agradecimentos pelos relevantes serviços prestados ao Fortaleza e os nossos votos de muita paz, saúde e prosperidade.

 

Por hoje c’est fini.

 

 

 

Please reload

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
POR TRÁS DO BLOG
Advíncula Nobre

Advíncula Nobre, colaborava com o site Razão Tricolor e quando esse encerrou, passei a colaborar com os Leões da Caponga, que também encerrou as atividades, quando então ainda residindo em Guarabira (PB), resolvi criar o site para publicar a Coluna do Nobre, que eu já publicava no Leões da Caponga. Isso aconteceu há cerca de 11 (onze) anos. Sou formado em História pela Universidade Estadual da Paraíba, turma de 1989 e funcionário aposentado do Banco do Brasil. Torço pelo Fortaleza Esporte Clube desde Outubro de 1960 e comecei a frequentar o Estádio Presidente Vargas, na condição de menino pobre na "hora do pobre". O estádio abria 15 minutos antes do término da partida para que os menos favorecidos tivessem acesso. Foi assim que comecei a torcer pelo Fortaleza. Morei em Guarabira (PB) por 27 anos e sempre vinha assistir a jogos do meu time. Guarabira (PB) dista 85 Km de João Pessoa capital Paraíbana e 650 km de nossa cidade Fortaleza (CE). Também morei em Patos (PB), Pau dos Ferros (RN), Nova Cruz (RN) União (PI) e Teresina (PI). Também cursei Administração de Empresas e Direito, em virtude de transferências, não terminei essas duas faculdades. Era o meu emprego e o pão de cada dia ou as faculdades.