Desenvolvido por:

(88) 9 9776 7362

© 2016 por "Fortaleza Sempre". Orgulhosamente criado com Go Gestor

SETE: UM NÚMERO CABALÍSTICO NA HISTÓRIA DO FORTALEZA

24 Sep 2016

O Tricolor subirá com Jorge e Ênio

 

As Redes Sociais não perdoam. Está circulando uma continha, cujo resultado se refere ao time que não vai subir para a Série A. Primeiro você pensa em número qualquer, depois multiplica por 2 e soma 12; em seguida divide por 2 e deduz do resultado obtido o número que você pensou. O resultado corresponde à colocação de momento do time que não subir. Não vou fazer as operações, mas adianto o resultado: 6, que é o número que corresponde ao nosso rival na tabela provisória.

 

Por falar em Redes Sociais, circula no dia de hoje um texto que afiança que este será o ano do Fortaleza sair da Série C, porque está há sete anos na mesma e este número para o Tricolor é cabalístico, ou seja, faz parte da Cabala, que significa tradição e é um dos esteios da religião hebraica, que foi exportado para o Cristianismo, tanto é que na nossa bíblia o sete é um número perfeito. Os que assim argumentam lembram lembra que o Fortaleza, nos anos oitenta ficou sete anos sem título, quando então terminou o calvário tricolor.

 

Lembram ainda que sete são os jogadores remanescentes do time do ano passado, os quais em muito contribuirão para que o Fortaleza consiga os seus objetivos. A todos esses sete acrescento mais um fato curioso, ou cabalístico ligado ao novo treinador tricolor, posto que verifiquei que quando escrevo: Hermerson Maria treinador do acesso” verifico que a frase tem 28 letras, ou 4 vezes 7.  Quando escrevo “Fortaleza Campeão da Série C 2016”, vejo que esta frase também tem 28 letras,  ou 4 vezes 7.  

 

“Do texto Simbologia dos Números pincei a seguinte citação: O número sete representa a totalidade, a perfeição, a consciência, a intuição, a espiritualidade e vontade. O sete simboliza também conclusão cíclica e renovação. Mas justamente por representar o fim de um ciclo e o começo de um novo, é um número que também traz a ansiedade pelo desconhecido”.

 

“O número 7 tem uma grande importância simbólica para o mundo cristão e para muitas outras mitologias. Sete são os dias da semana, sete são os graus da perfeição, são sete as esferas celestes, sete são as pétalas de rosas e os ramos da árvore cósmica. E muitos desses símbolos evocam outros símbolos que também rementem ao número sete. A rosa de sete pétalas, por exemplo, evoca os sete céus, as setes hierarquias angélicas, além de todos os conjuntos perfeitos”.

 

“Simbologias do número 7: Segundo a bíblia, Deus criou o mundo em seis dias e descansou no sétimo, fazendo dele um dia santo, por isso o sabbat, o sétimo dia, não é um dia de descanso que está exterior à criação do mundo, mas sim é o dia de coroamento da criação, é o dia em que o ciclo se encerra em sua perfeição”.

 

“O número 7 designa também a totalidade das ordens planetárias, as moradas celestes, a totalidade da ordem moral, das energias e principalmente da ordem espiritual, e simboliza ainda um ciclo completo, uma perfeição dinâmica. Cada período lunar dura sete dias, remetendo também para uma mudança depois de um ciclo concluído e de uma renovação positiva. Segundo o grego Hipócrates, "o número sete, pelas suas virtudes escondidas, mantém no ser todas as coisas, dá vida e movimento e influencia até nos seres celestes".

 

“O número sete é também um regulador de vibrações, como se pode notar nas sete cores do arco-íris e nas sete notas da gama diatônica. A tradição hindu atribui ao sol sete raios, sendo que seis correspondem às direções do espaço e sétimo corresponde ao centro. Ou seja, o número é a síntese, assim como no arco-íris a sétima cor é o branco que também é a síntese das demais cores”.

 

“Universalmente, o número sete é o número da dinâmica e do movimento, e por isso é também a chave do Apocalipse (sete igrejas, sete estrelas, sete trombetas, sete espíritos de Deus, sete trovões, sete cabeças, etc). O número sete é muito frequentemente utilizado na bíblia, o número sete é utilizado 77 vezes no velho testamento. O número sete é também muitas vezes associado ao Diabo, sendo para muitos um número de azar. Mas esta relação se criou devido ao fato de que no imaginário cristão, o Diabo se esforça muito para imitar Deus. Da mesma forma também, a besta do Apocalipse possui sete cabeças”.

 

Por coincidência a torcida tricolor, psicologicamente,  se enquadra em inúmeros pontos desse texto, principalmente com relação à preocupação com a ascensão do clube,  após sete anos de sofrimento, como “ansiedade pelo desconhecido”, vez que não tem a certeza se o time logrará ou não êxito na sua principal empreitada do ano.

 

O clube,  por sua vez, e essa é a nossa crença,   também se encaixa nesse texto cabalístico e, em assim sendo, por fim “terminará um ciclo”, dos quais não guarda boas lembranças e “começará outro ciclo”, mais auspicioso e alvissareiro. Um ciclo de ascensão e de um novo tempo que esperamos dure, pelo menos,  por 70 anos, ou 10 vezes 7. Para mim, que gosto da Cabala “Sobe em 2016 o Ano da Graça”, que tem 21 letras, ou 3 vezes 7.  “Subirá inapelavelmente com Jorge e o Ênio Mourão e a Torcida em 2016”, que tem 56 letras,  ou 7 vezes 8. São os votos de “A Coluna do Nobre”, que tem 14 letras, ou 2 vezes 7.  

 

Por hoje c’est fini.

 

 

 

 

 

Please reload

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
POR TRÁS DO BLOG
Advíncula Nobre

Advíncula Nobre, colaborava com o site Razão Tricolor e quando esse encerrou, passei a colaborar com os Leões da Caponga, que também encerrou as atividades, quando então ainda residindo em Guarabira (PB), resolvi criar o site para publicar a Coluna do Nobre, que eu já publicava no Leões da Caponga. Isso aconteceu há cerca de 11 (onze) anos. Sou formado em História pela Universidade Estadual da Paraíba, turma de 1989 e funcionário aposentado do Banco do Brasil. Torço pelo Fortaleza Esporte Clube desde Outubro de 1960 e comecei a frequentar o Estádio Presidente Vargas, na condição de menino pobre na "hora do pobre". O estádio abria 15 minutos antes do término da partida para que os menos favorecidos tivessem acesso. Foi assim que comecei a torcer pelo Fortaleza. Morei em Guarabira (PB) por 27 anos e sempre vinha assistir a jogos do meu time. Guarabira (PB) dista 85 Km de João Pessoa capital Paraíbana e 650 km de nossa cidade Fortaleza (CE). Também morei em Patos (PB), Pau dos Ferros (RN), Nova Cruz (RN) União (PI) e Teresina (PI). Também cursei Administração de Empresas e Direito, em virtude de transferências, não terminei essas duas faculdades. Era o meu emprego e o pão de cada dia ou as faculdades.