Desenvolvido por:

(88) 9 9776 7362

© 2016 por "Fortaleza Sempre". Orgulhosamente criado com Go Gestor

BASTA DE "SÉRIE C" PARA UM CLUBE QUE TEM UMA TORCIDA DE PRIMEIRA

26 Sep 2016

 

Muito se tem discutido acerca da importância do Fortaleza ascender à Segunda Divisão, principalmente no tocante às vantagens financeiras auferidas. Começa por ai, tendo em  vista que na Série C o clube não faz jus a qualquer repasse da televisão, limitando-se o auxílio às passagens e hospedagens chanceladas pela CBF, o que é muito pouco, especialmente se considerarmos que a Terceira Divisão, tecnicamente, pouco ou quase nada tem a dever à segunda Divisão.

 

O Fortaleza chagando À Série B já passa a fazer jus a um repasse da Televisão da ordem de R$. 5.000.000,00 e pode auferir lucros perto da casa dos R$. 15.000.000,00 advindos da majoração do quadro de sócios que, possivelmente dobrará; das rendas que aumentarão em pelo menos 500% e das cotas de patrocínio em virtude da valorização da marca.

 

O mais importante de tudo isso é que o Fortaleza subindo melhorará a sua posição no ranking da CBF, no qual, em função desses sete anos na Série C, despencou par a 42ª posição, colocação que não é compatível nem com o nome, nem com a tradição e nem com história do Fortaleza, indiscutivelmente, reconhecido como uma grande equipe no cenário futebolístico do pais, tanto é que é cognominado pela imprensa nacional como “o gigante da Série C.

 

No Ranking do Placar, que reputo como mais justo, o Fortaleza caiu para a 22ª posição e antes de ir para a Série C, se encontrava na 15ª posição. Com certeza a vigésima segunda colocação não se coaduna com um clube que no ranking de público do Brasileirão ocupa, em cadeira cativa, a 10ª posição, com 13,891 pagantes,  ficando atrás apenas dos clubes de ponta,  e não de todos, do futebol brasileiro.

 

Estão à frente do Fortaleza apenas e tão somente clubes da Série A:  1º - Corinthians     32.571; 2º      Palmeiras28.348;        3º -  Grêmio,         20.112; 4º -     São Paulo,    20.607; 5º -     Cruzeiro,       19.459; 6º -  Atlético-MG, 18.401; 7º -     Internacional,       17.948; 8º -     Flamengo      15.268; 9º ´    Atlético-PR, 14.647. O Tricolor está à frente de grandes clubes, como, Santos, Vasco, Fluminense, Botafogo e Goiás, numa demonstração inequívoca da grandeza da sua torcida.

 

O Ranking da CBF é meio esdrúxulo, vez que os parâmetros não são bem claros, tanto é que o Fortaleza, com quatro vice-campeonatos brasileiros e com uma torcida que se coloca, invariavelmente, entre as quinze maiores do país, o Tricolor se encontra em 42º lugar e atrás de times inexpressivos, que não têm, sequer, títulos locais e regionais.

 

Com todo o respeito, mas no ranking da CBF o Fortaleza perde para times que não têm torcida e nem tradição e muito menos conquistas nacionais, como Oeste e Boa Esporte, para citarmos apenas dois. Essa queda vertiginosa do Fortaleza ocorreu depois do rebaixamento para a Série C sendo, pois essencial que voltemos a crescer no futebol brasileiro, subindo o mais rápido possível esse degrau, que parece inatingível, mas que haveremos de conquistar, posto que o nosso lugar é na Primeira Divisão.

 

Continuando sendo bem administrado não tenho dúvidas de que chegaremos em poucos anos à elite do futebol brasileiro e aos poucos vamos nos preparando para recuperarmos o nosso lugar. O clube está se estabilizando financeiramente, em que pese a existência de algumas dívidas trabalhistas, mas nada que se compare com as quarenta e duas ações herdadas pelo Baquit e o quadro de sócios está sendo ampliado; passou a administrar efetivamente os seus destinos, mediante recuperação do sem bem mais precioso, que é a sua marca, estando no caminho certo.

 

Acontecendo a ascensão o time, afora a ampliação dos recursos financeiros,  ganhará um novo impulso, carregado pela sua torcida, uma das mais fiéis do Brasil e que faz inveja a muitos clubes, posto que, para que se tenha uma ideia, não aconteceu nem o jogo de ida e mais de vinte e cinco mil ingressos já foram vendidos para o jogo da volta e se o Fortaleza obtiver um bom resultado o Castelão,  no dia nove,  ficará pequeno diante do tamanho da Nação Tricolor. Por tudo isso esse é o ano da arrancada tricolor. Chega de Série C para um clube que tem um torcida de primeira.

 

Os Leões do Pici fecharam  convênio de vantagens entre o Fortaleza Esporte Clube e a Barbearia VIP. Os associados ao programa Sócio Torcedor e os funcionários do Fortaleza passam a fazer jus a 20% de desconto nos serviços, mediante apresentação da carteirinha de sócio dentro da validade ou alguma comprovação de vínculo empregatício com o clube.

 

Se você torce para o tricolor de aço e ainda não é sócio, aproveite: fortalezaec.net/leoesdopici Assista jogos de futebol na Barbearia VIP enquanto você cuida do seu visual. A cerveja é por conta da casa. Agende seu horário: Telefone preto️ (85) 3047-0010. Rua Professor Dias da Rocha, 409 - Meireles.

 

 

 

Por hoje c’est fini.

 

Please reload

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
POR TRÁS DO BLOG
Advíncula Nobre

Advíncula Nobre, colaborava com o site Razão Tricolor e quando esse encerrou, passei a colaborar com os Leões da Caponga, que também encerrou as atividades, quando então ainda residindo em Guarabira (PB), resolvi criar o site para publicar a Coluna do Nobre, que eu já publicava no Leões da Caponga. Isso aconteceu há cerca de 11 (onze) anos. Sou formado em História pela Universidade Estadual da Paraíba, turma de 1989 e funcionário aposentado do Banco do Brasil. Torço pelo Fortaleza Esporte Clube desde Outubro de 1960 e comecei a frequentar o Estádio Presidente Vargas, na condição de menino pobre na "hora do pobre". O estádio abria 15 minutos antes do término da partida para que os menos favorecidos tivessem acesso. Foi assim que comecei a torcer pelo Fortaleza. Morei em Guarabira (PB) por 27 anos e sempre vinha assistir a jogos do meu time. Guarabira (PB) dista 85 Km de João Pessoa capital Paraíbana e 650 km de nossa cidade Fortaleza (CE). Também morei em Patos (PB), Pau dos Ferros (RN), Nova Cruz (RN) União (PI) e Teresina (PI). Também cursei Administração de Empresas e Direito, em virtude de transferências, não terminei essas duas faculdades. Era o meu emprego e o pão de cada dia ou as faculdades.