Desenvolvido por:

(88) 9 9776 7362

© 2016 por "Fortaleza Sempre". Orgulhosamente criado com Go Gestor

QUANTO MAIOR FOR O APOIO, MELHOR SERÁ O ELENCO DO FORTALEZA

11 Dec 2016

 Ligger - Um dos novos contratados

 

Vamos dar um pouco de ênfase aos assuntos que estão sendo discutidos nas redes sociais e no WhatsApp em cujos grupos estão circulando postagens que tratam da hegemonia do Tricolor, no futebol cearense, a partir do ano 2000 e da célebre “década de ouro”. Nesse período, ou em 17 edições do Campeonato cearense o Fortaleza venceu 11 e o nosso rival apenas 6, sem falar que uma das edições, a de 2002, está sub-júdice, tendo em vista que o Time de Porangabussu atuou com um jogador irregular, o David Madrigal.  

 

Tivéssemos um Justiça neutra e comprometida com a verdade e esse caso já teria sido resolvido, mas infelizmente no nosso país não podemos confiar nem mais na Suprema Corte que, numa verdadeira negociata, que é uma afronta ao povo brasileiro, manteve um réu contumaz na presidência do Senado, isto após o mesmo ter descumprido um mandado judicial, ou seja, após ter zombado da própria Justiça. Essa é uma mancha que jamais sairá da toga dos membros do Poder Judiciário e da própria Justiça Brasileira.

 

Reclamam muito nas redes sociais acerca das contratações do Fortaleza, que não foram muitas: Matheus, goleiro; Ligger e Heitor, zagueiros e Juninho Potiguar, meia atacante. Querem evidentemente jogadores mais renomados e isso todos nós queremos. O que temos que ver é que a Diretoria está trabalhando e não tem muita margem, isto porque não pode comprometer mais do que 65% do orçamento do clube, que neste ano é de R$. 16.000.000,00, com contratações. Isso é lei. Responsabilidade fiscal.

 

Para explicarmos melhor em números temos que 65% de R$. 16.000.000,00 importa em R$. 10.400.000,00 que rendam num investimento mensal de R$. 866.000,00. Esse é o valor que o Fortaleza, no cumprimento da Lei, que agora responsabiliza os dirigentes que não a cumprirem, podem investir no futebol, donde se conclui que as contratações têm obrigatoriamente, que serem criteriosas. Para usar um termo muito em voga nos meios futebolísticos, diríamos que têm que ser “cirúrgicas”.

 

O Orçamento, no entanto, não é uma peça estanque, que não possa ser alterado para mais ou para menos. Vemos como caminho nesse momento e sempre para que o clube possa majorar o seu orçamento a adesão e a renovação ao projeto de sócio torcedor, até porque, no instante crucial, em que o clube mais precisa da sua torcida, tivemos uma queda no sócios torcedor, de cerca de 2.500 contratos e algumas dessas desistências foram motivadas pela emoção.

 

Sou torcedor tricolor desde 1959 e tenho presenciado inúmeras conquistas e períodos de imensas dificuldades, mas em todos esse4s períodos,  contamos com a força e a solidariedade da Nação Tricolor, desde o mais humilde ao mais abastado, e nesse momento em que o clube precisa se repaginar, com urgência, o apoio do torcedor será fundamental e inestimável.

 

Evidentemente que existem pessoas que se dizem tão tricolores quanto nós, que estão puxando a corda para o outro lado querendo, motivados por interesses que não os tricolores, convencer a torcida que não deve investir no Fortaleza porque essa diretoria é perdedora, o que não corresponde com a verdade, porque o atual staff direito tricolor tem alguma coisa para comemorar.

 

Vou deixar bem claro que dos atuais mandatários do Fortaleza, desde 2010 para cá, incluindo os que deixaram o clube cair para a Terceira Divisão, desde os que o rebaixaram aos que tentaram a ascensão para a série b, ninguém conseguiu, e nem vou citar nomes para não parecer uma “caça às bruxas”. O que temos que fazer, e nesse ponto concordo com o Daniel Frota, é esquecermos o passado e focamos as nossas ações no futuro e, preferencialmente, todos unidos.

 

Para isso se faz necessários que aquelas pessoas que não desceram ainda do palanque e que não absorveram as derrotas e evidentemente que não estou falando do Renan Vieira, que é um gentleman, desçam do palanque, esqueçam os pontos divergentes e nome dos convergentes e arregacem as mangas em favor do Fortaleza. Está na hora de deixarmos de fazer beicinho.

 

O Fortaleza necessita urgentemente de 15.000 sócios que lhes garantirá uma arrecadação mensal em torno de , consoante nossos cálculos se baseiam em previsões e não em dados reais, em torno de R$. 900.000,00, suficientes para cobrir a folha de pagamento planejada e possibilitaria elevar o nível de investimentos no futebol mediante contratações de jogadores ainda mais qualificados.

 

Podemos dizer afirmar, sem medo de erro, que a qualidade do elenco do Tricolor está literalmente nas mãos da sua torcida e do seu quadro de sócios. Quem pensar ou argumentar o contrário estará, indubitavelmente, prestando um desserviço ao Fortaleza.

 

Por hoje c’est fini.

 

 

 

 

Please reload

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
POR TRÁS DO BLOG
Advíncula Nobre

Advíncula Nobre, colaborava com o site Razão Tricolor e quando esse encerrou, passei a colaborar com os Leões da Caponga, que também encerrou as atividades, quando então ainda residindo em Guarabira (PB), resolvi criar o site para publicar a Coluna do Nobre, que eu já publicava no Leões da Caponga. Isso aconteceu há cerca de 11 (onze) anos. Sou formado em História pela Universidade Estadual da Paraíba, turma de 1989 e funcionário aposentado do Banco do Brasil. Torço pelo Fortaleza Esporte Clube desde Outubro de 1960 e comecei a frequentar o Estádio Presidente Vargas, na condição de menino pobre na "hora do pobre". O estádio abria 15 minutos antes do término da partida para que os menos favorecidos tivessem acesso. Foi assim que comecei a torcer pelo Fortaleza. Morei em Guarabira (PB) por 27 anos e sempre vinha assistir a jogos do meu time. Guarabira (PB) dista 85 Km de João Pessoa capital Paraíbana e 650 km de nossa cidade Fortaleza (CE). Também morei em Patos (PB), Pau dos Ferros (RN), Nova Cruz (RN) União (PI) e Teresina (PI). Também cursei Administração de Empresas e Direito, em virtude de transferências, não terminei essas duas faculdades. Era o meu emprego e o pão de cada dia ou as faculdades.