Desenvolvido por:

(88) 9 9776 7362

© 2016 por "Fortaleza Sempre". Orgulhosamente criado com Go Gestor

QUEM TEM UMA TORCIDA DESSAS TEM UM TESOURO

16 Dec 2016

 

Costumo afirmar que tem uma torcida dessas tem um tesouro, isto porque o Fortaleza se manteve em nono lugar no ranking de presença de público do Brasileirão, no ano em curso. Um grande feito, principalmente se considerarmos que o clube está na Série C e não logrou conseguir o acesso para a Série B. Não temos dúvidas que se tivesse ascendido à Série B a sua colocação ainda seria melhor, isto porque teria pelo menos mais uma partida decisiva e até duas em chegando a final.

 

O Fortaleza ficou à frente de oito clubes, todos da Série A, que relacionamos:

Corinthians – Palmeiras, São Paulo, Grêmio, Internacional, Atlético Mineiro, Cruzeiro e Flamengo.

 

Enfatizamos que houve um progresso acentuado com relação a 2015, em que se classificou apenas na 13ª posição, perdendo para 8 clubes da Série A: Corinthians, Palmeiras, Flamengo, Grêmio, Cruzeiro, Internacional, Atlético Mineiro e São Paulo. Para 3 clubes da Série B:  Ceará, Bahia, Santa Cruz e  para 1 da Série C: Vila Nova.

 

Comparando-se os dois anos vemos que o Fortaleza, com um time mais encorpado fez excelente campanha sagrando-se campeão e campanhas razoáveis nas demais competições:  Copa do Nordeste: 8º lugar; Copa do Brasil: 10ª posição e Série C: 6º lugar.

 

Fico imaginando o comportamento dessa torcida, indiscutivelmente uma das mais fiéis do Brasil, no momento em que o Fortaleza tiver um time de qualidade, capaz de conquistar o tricampeonato; o campeonato do Nordeste, a Série C e capaz de melhorar ainda mais o seu posicionamento na Copa do Brasil. Não temos o menor receio de vaticinar que se posicionará na quinta ou sexta colocação no ranking de público nacional.

 

Por outro lado se o clube conseguir manter a posição, superando todos os clubes da Série B e da Série C e ficando atrás apenas e tão somente dos oito gigantes da Série A terá bisado um grande feito, sem falar que estará mais uma vez dando uma prova inconteste e irrefutável ,  para o Brasil e para o mundo, da grandeza da Nação Tricolor.

 

O dirigente, quando se dispõe a contratar indiscutivelmente tem que tem em mente vários fatores, todos eles de suma importância, até porque não pode extrapolar as normas da Lei de Responsabilidade Fiscal que, via PROFUT, tem gente que não gosta da sigla e nem dos seus efeitos,  chegou também ao futebol e por essa razão tem que se manter fiel ao orçamento.

 

O orçamento, no entanto, é apenas um balizamento e pode ser alterado desde que haja aporte de recursos, ou até mesmo se estes sofrerem uma diminuição. Avaliamos, entretanto, e sem querer influenciar o pensamento da diretoria, que o Fortaleza, com um time competitivo, incendiará a torcida a passos largos que, rapidamente, chegará aos 15.000 sócios.

 

Ressalte-se que 15.000 sócios proporcionarão ao clube uma renda bruta de R$. 750.000,00, dos quais deduzindo-se as despesas, em torno de R$. 80.000,00, teremos uma renda líquida de R$.  670.00,00, que serão de fundamental importância para o equilíbrio do orçamento mensal do Tricolor.

 

É ponto pacífico que um clube com uma arrecadação dessa monta no sócio torcedor tem condições plenas de manter um bom elenco e de dar voos ainda mais altos. Conhecendo a diretoria e mais precisamente o Dr. Ênio, que acumula a função de Diretor de Futebol, temos a certeza de que todos esses vieses estão sendo estuados e considerados com muita parcimônia e critério.

 

O Fortaleza, que está na chave 2 da Copa do Brasil e, e de acordo com a modalidade de disputa da primeira fase da competição será visitante, em jogo único, tendo a vantagem do empate, enfrentará o São Raimundo de Santarém, velho conhecido nosso da Série C, uma vez que participou do Grupo do Fortaleza em 2010, tendo somado apenas três pontos e sendo rebaixado.

 

Nos dois confrontos o Fortaleza venceu fora de casa por 3 x 2 e em casa por 2 x 1, em dois escores dos mais apertados, o que é justificável, pois em 2010, exatamente por ineficiência do ataque, num grupo dos mais fáceis o Tricolor não logrou se classificar para a segunda fase, perdendo a vaga para o Águia de Marabá.

 

Em com dições normais o Fortaleza será o favorito para esse embate. Evidentemente que o elenco ainda está em formação e não sabemos qual o seu poderio, quando da realização da partida,  que deve ser em 15 de fevereiro.  Acreditamos que o Fortaleza montará o time competitivo, capaz de lograr a classificação para a segunda fase.

 

Esse novo formato não me agradou, por uma razão muito simples: No sistema de duas partidas havia sempre a possibilidade do Tricolor fazer o segundo embate em casa auferindo de uma arrecadação, das mais necessárias, para um período que, em razão do campeonato cearense ser deficitário, se configura como tempo de vacas magras. Nesse sistema o Fortaleza tem que se conformar apenas com a cota de participação.

 

Por hoje c’est fini.

Please reload

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
POR TRÁS DO BLOG
Advíncula Nobre

Advíncula Nobre, colaborava com o site Razão Tricolor e quando esse encerrou, passei a colaborar com os Leões da Caponga, que também encerrou as atividades, quando então ainda residindo em Guarabira (PB), resolvi criar o site para publicar a Coluna do Nobre, que eu já publicava no Leões da Caponga. Isso aconteceu há cerca de 11 (onze) anos. Sou formado em História pela Universidade Estadual da Paraíba, turma de 1989 e funcionário aposentado do Banco do Brasil. Torço pelo Fortaleza Esporte Clube desde Outubro de 1960 e comecei a frequentar o Estádio Presidente Vargas, na condição de menino pobre na "hora do pobre". O estádio abria 15 minutos antes do término da partida para que os menos favorecidos tivessem acesso. Foi assim que comecei a torcer pelo Fortaleza. Morei em Guarabira (PB) por 27 anos e sempre vinha assistir a jogos do meu time. Guarabira (PB) dista 85 Km de João Pessoa capital Paraíbana e 650 km de nossa cidade Fortaleza (CE). Também morei em Patos (PB), Pau dos Ferros (RN), Nova Cruz (RN) União (PI) e Teresina (PI). Também cursei Administração de Empresas e Direito, em virtude de transferências, não terminei essas duas faculdades. Era o meu emprego e o pão de cada dia ou as faculdades.