Desenvolvido por:

(88) 9 9776 7362

© 2016 por "Fortaleza Sempre". Orgulhosamente criado com Go Gestor

NINGUEM TERÁ MOLEZA PELA FRENTE

 

O Fortaleza, em razão do tropeço para o Horizonte, em partida que se vencida lhe daria a liderança isolada, tem ainda cinco adversários pela frente e teoricamente já enfrentou os dois antagonistas com os quais mantém maiores rivalidades: Ceará e Ferroviário, em jogos em que as camisas, a tradição e as disputas ao longo dos anos, praticamente igualam as ações nos embates envolvendo esses clubes.

 

A despeito do Ferroviário vir nessa luta titânica visando reassumir o seu lugar e se reafirmar no nosso cenário futebolístico,  posto que nos últimos anos disputou a segunda divisão, todos os fatores que elencamos são primordiais para que os embates envolvendo esses clubes, praticamente sejam indefinidos e para os quais não se possa afirmar que haja favoritos absolutos. O Fortaleza enfrentou a ambos e empatou, de modo que, por esse prisma  podemos afirmar que já enfrentou os seus antagonistas mais difíceis,  sem menosprezo algum aos demais.

 

Consideramos, portanto, que dos próximos adversários, Maranguape, Uniclinic e Itapipoca em casa; Guarany (S), fora de casa e Tiradentes em campo neutro, o antagonista mais complicado é o Guarany de Sobral, pelo histórico dos confrontos entre as duas equipes, vindo o Tiradentes, pela campanha que vem apresentando como o segundo mais difícil.

 

Não estamos menosprezando Maranguape, Uniclinic e Itapipoca, mas em condições normais o Fortaleza tem amplas possibilidades de vencer esses embates, sendo o jogo com o Uniclinic o mais difícil, até porque a Águia da Precabura vem se recuperando na competição, vez que a vitória na rodada o guindou à condição de segundo colocado, ultrapassando o Fortaleza pelo critérios de gols a favor, que nos lembra que em termos de ataque o Fortaleza precisa progredir muito.

 

Nesse critério, com apenas 4 gols marcados, empata com o Ceará, que tem um jogo a menos e com o Itapipoca, o lanterna. Perde para Tiradentes (9); Uniclinic (6); Guarani (J),  6; Guarany de Sobral (6); Ferroviário (5) e Maranguape (4). Ganha apenas do Horizonte (3), o vice lanterna. Apresenta uma média de 1 gol por partida, muito aquém dos 2,25 gols do Tiradentes, índice de campeão.

 

O Ceará, com quem teoricamente brigamos pela primeira colocação, até porque a cota do Tricolor jogar mal já foi preenchida, tem um jogo a menos, enfrentando o Tiradentes, o Horizonte e o Ferroviário dentro dos seus domínios. Terá também pela frente três jogos fora de casa, Itapipoca, possivelmente por ocasião do jogo já provavelmente rebaixado; O Guarani de Juazeiro, jogo de risco e o Uniclinic em campo neutro. Consideramos que tem uma caminhada das mais tranquilas.

 

O Tiradentes, hoje na liderança, tem em casa Horizonte e Fortaleza e fora de casa quatro jogos: Ceará, Maranguape, Ferroviário e Guarany de sobral. Prevemos muitas dificuldades para o Time da PM, vez que dos grandes, e incluímos o ferroviário nesse contexto, não enfrentou nenhum e, ainda por cima, se digladiará com o Guarany de Sobral, fora de casa, no Junco, onde o Guarany, mais entrosado, será um adversário muito perigoso.

 

O Uniclinic que se encontrava, antes da rodada, em situação difícil, ganhou e assumiu o segundo lugar, entretanto, tem uma caminhada de muitos obstáculos. Em casa, mas na verdade em campo neutro, possivelmente em Horizonte, receberá Ferroviário, Maranguape e Ceará, todos adversários indigestos. Fora de casa enfrentará Guarani de Juazeiro, que vem fazendo boa campanha e o Fortaleza, que já deverá estar mais ordenado e organizado técnica e taticamente.

 

O Ferroviário, ainda invicto na competição, ao lado do Tiradentes receberá Itapipoca, teoricamente muito fácil e o Tiradentes, que vem surpreendendo a todos com grandes exibições, embate complicado. Fora jogará com Uniclinic, Ceará e Horizonte, o Ceará no castelão e os outros dois jogos em Horizonte. Com certeza não terá vida fácil pela frente.

 

O Guarani de Juazeiro receberá em casa o Guarany de Sobral, o Uniclinic e o Ceará, adversário difíceis, em que o diferencial pode ser o campo e a torcida. Fora de casa terá Itapipoca, na lanterna da competição e o Maranguape, adversário mais complicado. O jogo contra o Itapipoca será em Horizonte, no Domingão, estádio em que o time tem por hábito se dar bem. A tabela lhe será favorável.

 

O Maranguape, que por falta de estádio manda os seus jogos no Domingão, receberá O Tiradentes, o Guarany de sobral e o Guarani de Juazeiro, todos adversários espinhosos. Fora de casa se digladiará com Fortaleza e Uniclinic, sendo que este jogo também será no Domingão. O Maranguape terá uma difícil escalada pela frente.

 

O Guarany de Sobral receberá Fortaleza, Horizonte e Tiradentes, todos complicados, especialmente o Horizonte que, no momento, briga com o próprio Guarany, para não cair, por enquanto jogo de seis pontos. Fora de casa enfrentará O Guarani de Juazeiro e o Maranguape. O prenúncio é de uma caminhada difícil.

 

O Horizonte, que não havia vencido a ninguém, triunfou sobre o Fortaleza e ganhou um novo ânimo, o chamado moral para a competição e provavelmente com essa vitória ganhou mais confiança na luta para fugir do rebaixamento. Recebe em casa o Itapipoca e o Ferroviário e fora de casa se digladiará com o Tiradentes, Ceará e Guarany de Sobral. Ocorre que o jogo contra o Tiradentes acontecerá no próprio Domingão, de forma que terá três jogos em casa e somente dois fora dos seus domínios.

 

Por fim o Itapipoca, que apenas com um pontinho se encontra na lanterna da competição sendo, indiscutivelmente um sério candidato ao rebaixamento.  Em casa receberá o Ceará, um dos favoritos a conquistar o Cearense e o guarani de Juazeiro, que fazendo excelente campanha, praticamente duas pedreiras. Fora de casa a caminhada ainda é mais espinhosa, pois se digladiará com Ferroviário, Horizonte e Fortaleza. Pelo que se depreende a probabilidade do Itapipoca cair é real e palpável e só um milagre o livrará do rebaixamento.

 

Por hoje c’est fini.

Please reload

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
POR TRÁS DO BLOG
Advíncula Nobre

Advíncula Nobre, colaborava com o site Razão Tricolor e quando esse encerrou, passei a colaborar com os Leões da Caponga, que também encerrou as atividades, quando então ainda residindo em Guarabira (PB), resolvi criar o site para publicar a Coluna do Nobre, que eu já publicava no Leões da Caponga. Isso aconteceu há cerca de 11 (onze) anos. Sou formado em História pela Universidade Estadual da Paraíba, turma de 1989 e funcionário aposentado do Banco do Brasil. Torço pelo Fortaleza Esporte Clube desde Outubro de 1960 e comecei a frequentar o Estádio Presidente Vargas, na condição de menino pobre na "hora do pobre". O estádio abria 15 minutos antes do término da partida para que os menos favorecidos tivessem acesso. Foi assim que comecei a torcer pelo Fortaleza. Morei em Guarabira (PB) por 27 anos e sempre vinha assistir a jogos do meu time. Guarabira (PB) dista 85 Km de João Pessoa capital Paraíbana e 650 km de nossa cidade Fortaleza (CE). Também morei em Patos (PB), Pau dos Ferros (RN), Nova Cruz (RN) União (PI) e Teresina (PI). Também cursei Administração de Empresas e Direito, em virtude de transferências, não terminei essas duas faculdades. Era o meu emprego e o pão de cada dia ou as faculdades.