Desenvolvido por:

(88) 9 9776 7362

© 2016 por "Fortaleza Sempre". Orgulhosamente criado com Go Gestor

HM TENDO QUE SE VIRAR NOS TRINTA

 

Pouco se divulgam os campeonatos das divisões anteriores, até por falta de um Marketing mais efetivo e atuante voltado para essas categorias, tendo em vista que este site e o Programa Fala Leão estarão sempre de pé e a ordem visando bem informar à Nação Tricolor acerca dos campeonatos das Divisões de Base, até porque essas categorias sempre foram muito importantes para o clube tendo, ao decorrer da sua existência revelado grandes craques.

 

Dessa forma informamos que estamos à disposição para divulgar as notícias das categorias de base, tanto neste site, que podem ser repassadas através do e-mail advinculanobre@hotmail.com, como pelo Fala Leão por meio do telefone 9-8962-1195, ressaltando que o programa sempre estará ao dispor dos dirigentes e comissão técnica por meio do telefone 9-8962-1195, que também é watsApp, assim como predispostos a entrevistar os profissionais tricolores, além de abrir espaço para a divulgação de notícias.

 

O campeonato da Categoria Sub-20 terá início no dia 19 de março e será disputado por 24 equipes divididas em 4 grupos de 6, que jogarão entre si, em partidas de ida e volta, dos quais se classificarão as 4 melhores posicionadas, que irão para a segunda fase, que será eliminatória. As equipes que menos jogarem, e serão 8, farão pelo menos, 12 partidas, dez pela fase classificatória e 2 pelo mata-mata.

 

O Fortaleza, que tem 8 conquistas, sendo o maior vencedor da categoria, conquistou o cetro máximo em 1998, 2001, 2002, 2003 (tricampeão), 2005, 2011 (hiato de seis anos), 2013 e 2014 e lutará para recuperar a hegemonia desta divisão, estando num grupo, o A1, não muito complicado e tendo a companhia de Santa cruz, São Gerardo, Terra e Mar, Calouros do Ar e União. Além do Fortaleza as equipes mais tradicionais do grupo são Calouros do Ar e Terra e Mar.

 

O Grupo A2 terá Ceará, Maranguape, Alvinegro, Uniclinic, Aliança e Itarema e podemos afirmar que o nosso rival flanará por céu de brigadeiro. O Grupo A3 se compõe de Ferroviário, Tiradentes, Rio Branco, Atlético, Itapipoca e Maracanã e já é um pouco mais complicado. Por fim o Grupo A4 formado por Floresta, Estação, Maguari, Horizonte, Juazeiro e São Gonçalo e na minha ótica será o grupo mais complicado.

 

Voltamos para o time principal para dizer que, em termos da necessidade de autoafirmação do Fortaleza e da sua comissão técnica, tudo pode acontecer, inclusive nada, como diz a música, especialmente em razão desses três tropeços do time, derrota para o Horizonte, então lanterna da competição, numa partida em que o time dominou o primeiro tempo e apagou no segundo e se não fosse o Boeck, poderia ter perdido.

 

Veio então a Copa do Nordeste e o time empatou em casa com o Bahia e com um jogador a mais desde os meados do primeiro tempo tendo dominado inteiramente a segunda etapa, mas não tendo a competência e eu diria até que a apetência para transformar esse domínio em gols. Não podemos dizer que não os tenha buscado, entretanto faltou mais volúpia, ou intensidade, palavra ora usual,  daqueles que tinha a missão de colocar a bola Nesse domingo contra o Altos o time foi superior em todo o primeiro tempo, mas a sua artilharia não foi capaz de consolidar a vitória na primeira etapa, como se diz no futebolês, não teve aptidão para matar o jogo. O castigo veio no segundo tempo em que o time, literalmente pregou e para complicar teve problemas no meio de campo de criação em que o Leandro Lima não teve fôlego para suportar o sol causticante e o calor sufocante das terras piauienses.

 

Recuou excessivamente, ficou sem saída de bola e completamente extenuado a equipe cedeu o empate, cujo gol, para não fugir a regra,    foi consignado em clamoroso impedimento, de apenas e tão somente quatro atacantes do Altos, entre eles o que marcou o tento. Ser prejudicado por arbitragem e uma tônica no Fortaleza e parece coisa feita, o que não está fora de cogitação, pois “existem mais coisas entre o céu e a terra do que a nossa vã consciência possa imaginar”.

 

Diante desses dois empates,  embora muitos avaliem que esteja muito cedo, mas já foram disputados 33,33% da fase de classificação, ficamos um pouco temerosos, isto porque o  Fortaleza,  já está relativamente distante da primeira colocação do grupo B, posição que so conquistará se vencer os quatro compromissos restantes, incluindo o Bahia fora de casa e este, por sua vez, tropeçar para o Altos ou para o Moto Clube.

 

Desse modo avaliamos que o Fortaleza terá que mudar a estratégia e direcionar todas as suas forças para a luta por uma das três vagas dos segundos melhores colocados, pois se não se classificar sofrera mais um prejuízo financeiro. Para tanto terá que somar 11 pontos, carecendo obrigatoriamente que vença o Moto duas vezes e Altos no seu compromisso em casa.  

 

Infelizmente mal começou a competição, estamos somente na segunda rodada e já temos que ficar fazendo contas, mas o que fazer? O planejamento não pode fugir da realidade, donde se conclui que o Fortaleza terá que ajustar o seu time com a maior brevidade possível, pois já são sete jogos sob o comando do Hemerson Maria e a equipe vem oscilando muito, causando a todos uma certa e justificável apreensão.

O Hemerson Maria está sendo muito criticado e na verdade, desde que chegou, graças a uma campanha desenfreada da inimiga do Fortaleza e parte da imprensa tricolor, que não se incomoda em jogar o clube às feras. Por essa razão o treinador, mesmo não dispondo de tempo para tal, terá que se virar nos trinta e de repente dar uma configuração tática e maior qualidade técnica ao time. Terá que refazer o moto com o veículo andando.

 

Nessa partida de amanhã o Hemerson Maria não poderá vacilar, assim como em todos os jogos futuros, pois a torcida, principalmente a que não queria a sua vinda, pelos motivos que expusemos, não o deixará em paz, razão por que esse jogo contra o Guarany será de importância fundamental, pois um resultado negativo comprometerá não apenas o seu trabalho, mas o de todos.

 

Avalio que o trinador necessita de três a quatro jogos para dar nova roupagem ao time, principalmente com os novos reforços, mas diante de tanta intolerância sou apenas uma voz que prega no deserto e que vem sendo duramente criticada pelos que querem o escapo tricolor, em razão dessa postura comedida. Esperemos, pois o tempo é senhor da razão.

 

Por hoje c’est fini.

 

 

 

Please reload

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
POR TRÁS DO BLOG
Advíncula Nobre

Advíncula Nobre, colaborava com o site Razão Tricolor e quando esse encerrou, passei a colaborar com os Leões da Caponga, que também encerrou as atividades, quando então ainda residindo em Guarabira (PB), resolvi criar o site para publicar a Coluna do Nobre, que eu já publicava no Leões da Caponga. Isso aconteceu há cerca de 11 (onze) anos. Sou formado em História pela Universidade Estadual da Paraíba, turma de 1989 e funcionário aposentado do Banco do Brasil. Torço pelo Fortaleza Esporte Clube desde Outubro de 1960 e comecei a frequentar o Estádio Presidente Vargas, na condição de menino pobre na "hora do pobre". O estádio abria 15 minutos antes do término da partida para que os menos favorecidos tivessem acesso. Foi assim que comecei a torcer pelo Fortaleza. Morei em Guarabira (PB) por 27 anos e sempre vinha assistir a jogos do meu time. Guarabira (PB) dista 85 Km de João Pessoa capital Paraíbana e 650 km de nossa cidade Fortaleza (CE). Também morei em Patos (PB), Pau dos Ferros (RN), Nova Cruz (RN) União (PI) e Teresina (PI). Também cursei Administração de Empresas e Direito, em virtude de transferências, não terminei essas duas faculdades. Era o meu emprego e o pão de cada dia ou as faculdades.