Desenvolvido por:

(88) 9 9776 7362

© 2016 por "Fortaleza Sempre". Orgulhosamente criado com Go Gestor

ITAPIPOCA REBAIXADO E FORTALEZA BRIGANDO PELA SEGUNDA COLOCAÇÃO

 

O amigo Everton não conseguiu salvar o Itapipoca

 

A primeira fase do campeonato está chegando ao fim e já temos um clube rebaixado, o Itapipoca, de boas campanhas, mas que no ano em curso não foi, sequer a sombra daquele time bravo e valente visto comumente nas edições anteriores. O meu amigo Everton Câmara, que enquanto jogador brilhou no Guarabira, no Santa Cruz (PE) e em Portugal, além de um breve passagem pela China, chegou tardiamente e nada pode fazer.

 

Um abraço especial para o Everton Câmara que muito me ajudou, primeiro como jogador da nossa briosa AABB de Guarabira, em que fui presidente, conquistando muitos títulos no futebol e no futsal, inclusive a nível de Norte e Nordeste. O Everton ainda nos ajudou como treinador, de modo que a sua capacidade é reconhecida na profissão, até porque tem dirigido inúmeras agremiações por todo o Nordeste.

 

Pena que não tenha conseguido livrar o Itapipoca do descenso, embora tenha lutado muito para tal. Pelo que vi do time do Itapipoca, haja vista que comecei a acompanhar os seus jogos torcendo evidentemente pelo sucesso do Ewerton, trata-se de um elenco muito limitado seno impossível, in casu, tirar leite de pedra. Aproveito o ensejo para agradecer publicamente a esse competente profissional, de quem privo da amizade,  pelo prestimoso apoio que me foi dado, enquanto presidente abebeano.

 

Três outros brigam contra o rebaixamento: Uniclinic com 8ito pontos e apenas com uma, partida a cumprir, contra o Ceará, uma parada duríssima; Tiradentes, com 7 pontos e tendo dois jogos a disputar, o primeiro neste sábado contra o Fortaleza, que briga na parte de cima da tabela para consolidar o segundo lugar e Guarany de Sobral, que tem cinco pontos e dois jogos a cumprir, teoricamente em melhor situação do que os demais, pois recebe os seus adversários nos seus domínios.

 

Digladia-se o Guarany neste sábado contra o Horizonte, que tem 9 pontos e que está virtualmente classificado e que lutará para amealhar,  pelo menos,  um ponto para sacramentar de vez a sua passagem para a segunda fase. Na última rodada recebe o Tiradentes, em confronto direto, num embate que pelo frigir dos ovos estará valendo para os dois a classificação, no chamado jogo de seis pontos.

 

De qualquer forma dos três que brigam para fugir da segunda vaga do descenso,  o Guarany é o que está em melhores condições, pois atuará em casa as duas últimas partidas, contra adversários do seu porte técnico e ainda pelo fato de nem precisar vencer as duas partidas, pois vencendo uma e empatando outra chegará a 9 pontos garantindo, desse modo,  a sua permanência na divisão de elite do nosso futebol. No nosso ponto de vista a briga se restringirá entre Tiradentes e Uniclinic.

 

Falemos do Fortaleza para dizer que o Marquinhos Santos ainda não teve tempo para observar melhor a equipe nos treinamentos isto porque, depois que chegou ainda não teve tempo nem para respirar, posto que, do aeroporto, na segunda-feira, já embarcou direto com a equipe para um compromisso de vida ou morte contra o Moto.

 

O resultado foi péssimo para o Fortaleza, que agora para se classificar ainda depende de si próprio, mas terá que vencer o Altos, em casa, e conseguir pelo menos um empate contra o Bahia em Salvador. Por mais paradoxal que possa parecer o Moto pode dar uma ajuda providencial e significativa para o Tricolor, desde que vença o time baiano, a quem receberá em casa, na próxima rodada.

 

O Bahia tem cinco pontos, mas um jogo a menos, o qual somente se realizará na quinta-feira, dia 2 de março e para o qual é o franco favorito, devendo somar os três pontos, reassumindo a ponta do pelotão do grupo. Nas outras duas rodadas sairá para enfrentar o Moto e na última receberá o Fortaleza, provavelmente, ambos brigando pela primeira posição, pois a tendência é que o Fortaleza vença o time piauiense e chegue a nove pontos.

 

Na eventualidade do Bahia ser derrotado pelo Moto, ficaria com oito pontos, situação em que o Fortaleza jogaria em Salvador, pelo empara para se classificar em primeiro lugar. Na hipótese do embate entre Moto e Bahia sair empatado o tricolor baiano somaria nove pontos, condição em que se o jogo entre Bahia e Fortaleza sair empatado a decisão dar-se-á pelos critérios de desempate. São muitas as possibilidades, portanto vamos ter fé.

 

Virando o chip vamos nos ater um pouco ao andar de cima do campeonato para dizer que o Fortaleza, pelos critérios de desempate é o segundo do campeonato, com 14 pontos, mesma pontuação do Maranguape, terceiro colocado. Em quarto lugar vem o Ferroviário com 13 pontos e na quinta posição vem o Guarani de Juazeiro com 12.

 

O Fortaleza, que luta com todas essas equipes pelo segundo lugar do grupo, terá que vencer o Tiradentes para manter a posição, num jogo dos mais importantes vez que o time da Polícia, que luta para não cair, buscará a vitória a todo custo.  O nosso maior rival, que tem 19, em vencendo o Uniclinic garantirá o primeiro lugar do grupo. O Fortaleza tem que vencer os seus dois compromissos e torcer por um tropeço do Ceará, diante de um Uniclinic,  que lutará desesperadamente pela vitória para não ser rebaixado. Sejamos otimista, pois tudo é possível.

 

Por hoje c’est fini.     

 

 

Please reload

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
POR TRÁS DO BLOG
Advíncula Nobre

Advíncula Nobre, colaborava com o site Razão Tricolor e quando esse encerrou, passei a colaborar com os Leões da Caponga, que também encerrou as atividades, quando então ainda residindo em Guarabira (PB), resolvi criar o site para publicar a Coluna do Nobre, que eu já publicava no Leões da Caponga. Isso aconteceu há cerca de 11 (onze) anos. Sou formado em História pela Universidade Estadual da Paraíba, turma de 1989 e funcionário aposentado do Banco do Brasil. Torço pelo Fortaleza Esporte Clube desde Outubro de 1960 e comecei a frequentar o Estádio Presidente Vargas, na condição de menino pobre na "hora do pobre". O estádio abria 15 minutos antes do término da partida para que os menos favorecidos tivessem acesso. Foi assim que comecei a torcer pelo Fortaleza. Morei em Guarabira (PB) por 27 anos e sempre vinha assistir a jogos do meu time. Guarabira (PB) dista 85 Km de João Pessoa capital Paraíbana e 650 km de nossa cidade Fortaleza (CE). Também morei em Patos (PB), Pau dos Ferros (RN), Nova Cruz (RN) União (PI) e Teresina (PI). Também cursei Administração de Empresas e Direito, em virtude de transferências, não terminei essas duas faculdades. Era o meu emprego e o pão de cada dia ou as faculdades.