Desenvolvido por:

(88) 9 9776 7362

© 2016 por "Fortaleza Sempre". Orgulhosamente criado com Go Gestor

A DÉCIMA RODADA DO GRUPO "A" DA SÉRIE "C" TEM O SEU PONTAPÉ INICIAL HOJE

15 Jul 2017

 

A décima rodada do Grupo A da Série C tem início hoje, com três jogos: Sampaio Corrêa x Moto, às 16 horas, no Castelão, em São Luiz; Salgueiro x Confiança, às 20 horas, no Cornélio de Barros, em Salgueiro (PE) e ASA x CSA, às 21 horas, no Coaracy Fonseca, em Arapiraca (AL). Desses seis times, dois estão no G-4, Sampaio e CSA; dois estão no limbo, Confiança e ASA, com 10 pontos, mas ameaçados pelos que se encontram na zona de degola, Moto e Salgueiro que têm 8 pontos.

 

Os times que estão no limbo, confiança e ASA, nesta rodada,  não podem chegar ao G-4, mas estão torcendo por um tropeço do Remo diante do Fortaleza, vez que o time paraense tem 12 pontos e fatalmente será ultrapassados por eles, desde que saiam vencedores. Assim vamos começar a análise por esses confrontos, pois por enquanto a meta de cada um é a de se aproximar do grupo de classificação.

 

O Confiança, com os seus 10 pontos e na sexta colocação, vez que supera o ASA, o sétimo, pelos critérios de desempate, sai para enfrentar o Salgueiro, o lanterna da competição, que somou 8 pontos, por quem será ultrapassado se vier a perder. Para os especialistas o Salgueiro, em que pese está inferiorizado na tabela, com relação ao seu antagonista, é o favorito com 63,4% de probabilidades de vencer. O empate fica com 24,3% e a   probabilidade de vitória do Confiança é calculada em apenas 12,3%.

 

Não sou matemático, porém não consigo entender o porquê dessa superioridade tão acentuada do Salgueiro,  que é o lanterna da competição,  e que, na condição de mandante tem um desempenho pífio, vez que, em quatro jogos, ou em 12 pontos possíveis, conquistou somente 4, ostentando um percentual de desempenho dos mais fracos,  de 33,33%.

 

Ficamos ainda mais atônitos quando verificamos que a campanha do Confiança, enquanto visitante, é mais consistente e sólida do que a do Salgueiro no papel de mandante. O Confiança em 4 jogos fora dos seus domínios somou 5 pontos e apresenta um percentual de aproveitamento de 41,66%. Contrariando os matemáticos vou cravar empate ou vitória do Confiança.

 

Em outro confronto reunindo um clube do limbo, temos que o ASA, que como vimos se encontra na parte intermediária da tabela,  com 10 pontos, que lhes conferem o sétimo lugar, tem uma missão das mais complicadas e espinhosas, pois recebe o CSA, disparadamente em primeiro lugar com 18 pontos, não só do grupo A, mas de toda a série C e,  a exemplo do Confiança, precisa vencer para se aproximar do G-4.

 

Mais uma vez não entendemos os prognósticos dos matemáticos, que avaliam que, mesmo jogando contra o líder, que vem apresentando uma campanha das mais equilibradas e quase irreparável, o ASA se configure como o favorito para vencer o confronto, com 38,3% de chances. O empate fica com 30,7% e a vitória do CSA com tão somente 31%.

 

Provavelmente eu não fui bem em Matemática e devo ter faltado à aula quando o assunto foi estatística,   haja vista que, igualmente não consigo compreender em que parâmetros os experts em previsões matemáticas se basearam para concluir que, nesse confronto alagoano das letrinhas entre o ASA e CSA, o ASA seja que reúne mais condições para sair vencedor. Vamos então comparar o desempenho dos dois clubes, nas circunstâncias de disputa de cada um.

 

Enquanto mandante o ASA somou 7 pontos em 12 possíveis, apresentando um percentual de desempenho de 58,33%, uma produtividade mediana e muito abaixo do esperado, sobretudo para  quem joga em um campo e que conhece o campo palmo a palmo, tem o apoio da torcida e conta e usa as condições climáticas a seu favor, pois sem dúvidas a temperatura de Arapiraca é mais elevado do que a de Maceió.

 

O CSA, fora dos seus domínios conquistou igualmente 7 pontos, em 12 em disputa, apresentando o mesmo percentual de aproveitamento do ASA, de 58,33%. Diante desse fato concluímos que, em virtude dos percentuais serem iguais,  em decorrência da tarefa do visitante ser mais árdua e difícil, exatamente pelos fatores que elencamos no tópico anterior, qualitativamente, o aproveitamento do CSA é mais significativo em razão de ter sido construído em condições adversas. Dado ao exposto, não concordamos com os matemáticos e vamos nos inclinar pelo empate ou vitória do CSA.

 

Por fim o terceiro confronto do dia de hoje, envolvendo Sampaio Corrêa e Moto, um clássico doméstico do Maranhão, em que, mais uma vez os especialistas avaliam que o Moto, mesmo sendo o vice-lanterna tem a preferência para vencer o embate.

 

Ora, o Sampaio está em segundo, com 15 pontos e o Moto em nono, com 8, existindo entre ambos uma diferença de 7 pontos a favor do time “boliviano”.  Só por esse detalhe, que traduz a campanha de ambos as previsões não se sustentam de que o Moto tem 37,7% de chances de vencer, enquanto o Sampaio tem 31,4%. Apesar do equilíbrio nas previsões, no nosso entendimento o Sampaio é o favorito.

 

E em que esses jogos podem beneficiar o Fortaleza? Trarão ganhos para o Fortaleza se tanto o Sampaio, quanto o CSA não obtiverem bons resultados, desde que o  Leão do Pici, evidentemente,  faça a sua parte diante do Remo. Na pior das hipóteses os dois clubes têm no mínimo que empatar, para não avançarem muito, situação que traria proveito para o Tricolor de Aço.

 

Por hoje c’est fini.

Please reload

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
POR TRÁS DO BLOG
Advíncula Nobre

Advíncula Nobre, colaborava com o site Razão Tricolor e quando esse encerrou, passei a colaborar com os Leões da Caponga, que também encerrou as atividades, quando então ainda residindo em Guarabira (PB), resolvi criar o site para publicar a Coluna do Nobre, que eu já publicava no Leões da Caponga. Isso aconteceu há cerca de 11 (onze) anos. Sou formado em História pela Universidade Estadual da Paraíba, turma de 1989 e funcionário aposentado do Banco do Brasil. Torço pelo Fortaleza Esporte Clube desde Outubro de 1960 e comecei a frequentar o Estádio Presidente Vargas, na condição de menino pobre na "hora do pobre". O estádio abria 15 minutos antes do término da partida para que os menos favorecidos tivessem acesso. Foi assim que comecei a torcer pelo Fortaleza. Morei em Guarabira (PB) por 27 anos e sempre vinha assistir a jogos do meu time. Guarabira (PB) dista 85 Km de João Pessoa capital Paraíbana e 650 km de nossa cidade Fortaleza (CE). Também morei em Patos (PB), Pau dos Ferros (RN), Nova Cruz (RN) União (PI) e Teresina (PI). Também cursei Administração de Empresas e Direito, em virtude de transferências, não terminei essas duas faculdades. Era o meu emprego e o pão de cada dia ou as faculdades.