Desenvolvido por:

(88) 9 9776 7362

© 2016 por "Fortaleza Sempre". Orgulhosamente criado com Go Gestor

DESTAQUES DA SÉRIE C - 13ª RODADA

 

Concluída a décima terceira rodada, por sinal 13 é   um número cabalístico que nada tem a ver com o azar, poucas foram as mudanças, especialmente no Grupo A, onde os componentes do G-4 mantiveram as posições conquistadas até à décima segunda etapa. No Grupo B, em que pese o equilíbrio,  houve alterações no G-4, embora três equipes tenham mantido as posições.

 

No Grupo A, CSA, Fortaleza, Sampaio Corrêa e Remo permaneceram no G-4, contudo no Grupo B, Apenas Botafogo (SP), Tupy e São Bento se conservaram no grupo de elite, embora tenha havido uma troca de posicionamento entre Tupy e São Bento, em que o time paulista subiu para a segunda posição e o time mineiro caiu para a terceira. O Grande perdedor foi o Tombense, que perdeu a quarta posição para o Ypiranga.

 

Isto posto, vamos aos destaques da competição, considerando-se treze rodadas e vemos que o CSA se manteve firme como o clube com melhor desempenho, com 24 pontos conquistados e um percentual de desempenho de 61,5%. O clube com pior desempenho foi o Mogi Mirim, que com apenas 10 pontos somados apresenta um percentual de eficiência de tão somente 25,6%.

 

Os clubes com maior número de vitórias são CSA, Fortaleza e Sampaio Corrêa, todos com 6 triunfos. Os clubes com o menor número de vitórias são Confiança, ASA e Mogi Mirim, com apenas 2 vitórias em 12 possíveis, percentual de 16,66%.

 

O Cuiabá continua disparado como o clube com o maior número de empates, 9 que, proporcionalmente ao número de partidas, se configura com recorde do Brasileirão, em todas as suas divisões e em todos os tempos. Com menos empate figuram Salgueiro e Botafogo (PB), que sofreram apenas 2.

 

Os clubes com mais derrotas são Botafogo (PB), Macaé e Mogi Mirim, com 7 reveses. Como a agremiação que tem o menor número de derrotas permanece o CSA, com somente uma.   

 

O ataque mais positivo continua sendo o do Fortaleza, com 18 gols. A equipe com ataque menos positivo permanece sendo o ASA, com apenas 8 gols assinalados. O Confiança tem a defesa mais vazada, com 21 gols e o CSA, que está em quase todos os destaques,  se configura com a equipe que tem a defesa menos vazada com somente 8 gols sofridos.

 

O Fortaleza ostenta o maior saldo de gols, com 8 gols de superávit, enquanto o menor saldo de gols pertence ao Macaé, que tem um déficit de 11 tentos, um quase um gol de déficit por partida.

 

Na artilharia da Série C aparece o jogador André Luís, do Ypiranga de Erechim, que marcou 8 gols; no segundo pelotão encontramos o atleta Grampola, do Joinville (SC), que marcou 6 gols. O Lúcio Flávio do Fortaleza vem no terceiro pelotão com 5 gols assinalados, ao lado do Max do Tombense,  Edno do Botafogo (SP), Leandro do ASA, Isac do Sampaio Corrêa, Álvaro do Salgueiro e do Acrizio do Botafogo (PB).

 

No segundo turno começou outra história, na qual encontramos times que evoluíram, equipes que regrediram e outras que se mantiveram estáticas. Nas equipes que mais evolucionaram encontramos o Salgueiro, com 9 pontos conquistados em quatro partidas do returno, desempenho que o tirou da rabeira do grupo A para a quinta posição.

 

A equipe que menos evoluiu no returno foi o Botafogo da Paraíba, que sofreu quatro derrotas em quatro jogos e já havia sofrido outras duas no turno, completando 6 derrotas consecutivas e só não está na zona maldita porque quando iniciou essa queda livre se encontrava na segunda posição do G-4 tendo muita gordura para queimar e agora já está queimando as gorduras que servem para a própria sobrevivência.

 

O Fortaleza está na segunda posição como a agremiação que mais evoluiu, com oito pontos e o Sampaio Corrêa se encontra no terceiro pelotão, ao lado de quatro clubes do Grupo B, Botafogo (SP), São Bento, Tupy e  Joinville, todos com 7 pontos. Em mantendo essas performances esses clubes têm tudo para se classificar para a segunda fase.

 

Por hoje c’est fini.

 

 

Please reload

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
POR TRÁS DO BLOG
Advíncula Nobre

Advíncula Nobre, colaborava com o site Razão Tricolor e quando esse encerrou, passei a colaborar com os Leões da Caponga, que também encerrou as atividades, quando então ainda residindo em Guarabira (PB), resolvi criar o site para publicar a Coluna do Nobre, que eu já publicava no Leões da Caponga. Isso aconteceu há cerca de 11 (onze) anos. Sou formado em História pela Universidade Estadual da Paraíba, turma de 1989 e funcionário aposentado do Banco do Brasil. Torço pelo Fortaleza Esporte Clube desde Outubro de 1960 e comecei a frequentar o Estádio Presidente Vargas, na condição de menino pobre na "hora do pobre". O estádio abria 15 minutos antes do término da partida para que os menos favorecidos tivessem acesso. Foi assim que comecei a torcer pelo Fortaleza. Morei em Guarabira (PB) por 27 anos e sempre vinha assistir a jogos do meu time. Guarabira (PB) dista 85 Km de João Pessoa capital Paraíbana e 650 km de nossa cidade Fortaleza (CE). Também morei em Patos (PB), Pau dos Ferros (RN), Nova Cruz (RN) União (PI) e Teresina (PI). Também cursei Administração de Empresas e Direito, em virtude de transferências, não terminei essas duas faculdades. Era o meu emprego e o pão de cada dia ou as faculdades.