Desenvolvido por:

(88) 9 9776 7362

© 2016 por "Fortaleza Sempre". Orgulhosamente criado com Go Gestor

SÃO BENTO O FAVORITO

27 Sep 2017

 

Quatro clubes se classificaram para a Série B de 2018 atingindo o primeiro objetivo proposto na Série C deste ano: Fortaleza, Sampaio Corrêa e CSA, no Grupo A e São Bento, no Grupo B. Nesse fim de semana começam as duas partidas das semifinais, em que duas das agremiações se credenciarão para   disputar o cetro máximo da Série C de 2017.

 

Desde 2012, quando o certame começou a ser disputado no formato atual, ainda não havia acontecido uma supremacia dos clubes nordestinos. Em 2012 se classificaram Oeste e Chapecoense do eixo Sudeste/Sul, Icasa, nordestino e Paysandu, nortista. Em 2013 foi a vez dos nordestinos Santa Cruz e Sampaio Corrêa e do Luverdense, do Centro-Oeste  e Vila Nova,  do Norte.

 

Em 2014 classificaram-se Macaé e Mogi Mirim, do Sudeste, o Paysandu, do Norte e o CRB do Nordeste. Em 2015 apenas clubes do Norte, o Vila Nova e do Sul/Sudeste, Londrina, Tupi e Brasil de Pelotas. Neste ano, pela primeira vez,  tivemos três clubes nordestinos, Fortaleza, Sampaio e CSA e um do Sudeste, o São Bento.

 

De acordo com os especialistas em previsões matemáticas o São Bento é o favorito para vencer a competição. De certa forma não estão errados se considerarmos que o time paulista é detentor de um grande suporte financeiro, sendo de uma região rica, de modo que, ao contrário do Fortaleza, em quase nada depende do seu torcedor.

 

Esses times medianos do eixo Rio/São Paulo não dependem praticamente de bilheterias, pois ou são comandados por “empresários” do futebol, ou são chancelados pelas prefeituras locais, além de receberam aporte de capital de grandes empresas, de modo que a presença de público nos seus jogo  é apenas um detalhe.

 

Quando tratamos de média de público, no ano em curso, nas três divisões, A, B, e C  o Fortaleza é o 18º, com uma média por jogo de 10.755. O CSA é o segundo, com 7.463; o Sampaio é o terceiro com 3.201. O São bento o último dos quatro classificados para a Série B, com 2.619.

 

Dentre os quatro colocados o São Bento é o que pratica os maiores preços de ingressos, tendo chegado a uma média de R$. 30,00. O CSA vem em segundo com média de R$. 18,00 e Fortaleza e Sampaio cobram o preço médio de R$. 14,00. São Bento e Ypiranga são os clubes da Série C que praticam os preços mais elevados, ostentando uma média de R$. 30,00, porquanto o Salgueiro cobra os menores preços, com média de R$. 6,00.

 

Vemos que a situação seria outra se os principais clubes nordestinos e nortistas, que são detentores de grandes torcidas, mormente Fortaleza e Remo, recebessem investimentos maciços de grandes empresas, aliado ao apoio do torcedor, com certeza já estariam num patamar mais elevado do nosso futebol.

 

O problema maior é que as empresas da região ainda não despertaram para a importância desse filão, representado pelo público do futebol. Os poucos investimentos recebidos pelos clubes da região ainda são oriundos de empresas do Sul/Sudeste. O Fortaleza, por exemplo, recebeu o apoio de uma empresa de Minas Gerais, a MRV, que esperamos tenham vindo para ficar.

 

Voltando ao tema da nossa coluna, no meu ponto de vista, podemos concluir que os clubes do Sul/Sudeste, por todo o aporte e suporte financeiro que recebem, chegam ao final das competições com mais fôlego e com mais possibilidades de ganhar as competições.

 

O Fortaleza, que iniciou o ano em meio às incertezas e a uma crise financeira que o impossibilitou de formar uma grande equipe, fracassou no Cearense, na Copa do Nordeste e na Copa do Brasil e só depois de alguns tropeços emplacou na Série C, conseguindo uma ascensão em que poucos acreditavam.

 

E agora, depois de idas e vindas o Fortaleza ascendeu à Série B e está credenciado a lutar pelo título. Segundo os matemáticos o Tricolor tem 50,1% de chances de chegar ao título, contra 49,9% do Sampaio, o seu próximo antagonista.  A diferença, pró Fortaleza é de apenas 0,2%, donde se depreende que teremos um confronto em que não há favoritos.

 

No outro lado do chaveamento, o São Bento, o maior favorito para abocanhar o título, consoante os especialistas, tem 54,3% de realizar o seu intento, ficando o CSA com 45,7%. Por esses números infere-se que, de acordo com o ponto de vista dos matemáticos o CSA não será páreo para o São Bento.  No meu ponto de vista não há favoritos, até porque o time alagoano é o que tem melhor campanha. Esperemos.

 

PENSAMENTO DO DIA - Nunca deixe que nenhum limite tire de você a ambição da  auto superação. (Desconhecido).

 

Por hoje c’est fini.

 

 

Please reload

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
POR TRÁS DO BLOG
Advíncula Nobre

Advíncula Nobre, colaborava com o site Razão Tricolor e quando esse encerrou, passei a colaborar com os Leões da Caponga, que também encerrou as atividades, quando então ainda residindo em Guarabira (PB), resolvi criar o site para publicar a Coluna do Nobre, que eu já publicava no Leões da Caponga. Isso aconteceu há cerca de 11 (onze) anos. Sou formado em História pela Universidade Estadual da Paraíba, turma de 1989 e funcionário aposentado do Banco do Brasil. Torço pelo Fortaleza Esporte Clube desde Outubro de 1960 e comecei a frequentar o Estádio Presidente Vargas, na condição de menino pobre na "hora do pobre". O estádio abria 15 minutos antes do término da partida para que os menos favorecidos tivessem acesso. Foi assim que comecei a torcer pelo Fortaleza. Morei em Guarabira (PB) por 27 anos e sempre vinha assistir a jogos do meu time. Guarabira (PB) dista 85 Km de João Pessoa capital Paraíbana e 650 km de nossa cidade Fortaleza (CE). Também morei em Patos (PB), Pau dos Ferros (RN), Nova Cruz (RN) União (PI) e Teresina (PI). Também cursei Administração de Empresas e Direito, em virtude de transferências, não terminei essas duas faculdades. Era o meu emprego e o pão de cada dia ou as faculdades.