Desenvolvido por:

(88) 9 9776 7362

© 2016 por "Fortaleza Sempre". Orgulhosamente criado com Go Gestor

COMEÇA A LUTA POR UM TÍTULO INÉDITO!

28 Sep 2017

 

O Fortaleza chegou à Série B, um sonho acalentando pela torcida tricolor durante oito anos, que por fim se concretizou e, exatamente num ano em que as coisas pareciam mais difíceis e em que no elenco não existiam medalhões, ou estrelas de primeira grandeza. Possivelmente essa foi a principal causa da ascensão, uma vez que a maior virtude se estampou no espírito coletivo do time, que fez das fraquezas forças e da força de vontade e da gana de ganhar as suas principais características e a sua grande marca.

 

Para chegar à Série B o Tricolor, desde 2010 realizou 136 partidas. Para conquistar um objetivo maior, do qual se vê relativamente perto, ou seja, para conquistar o título, aspiração maior da Nação Tricolor, faltam apenas quatro partidas, em que precisa conquistar, pelo menos, mais duas vitórias e dois empates. O ideal, evidentemente,   que fossem quatro vitorias, para começar a escrever a sua história no rol dos campeões brasileiros.

 

O Fortaleza nessas 136 partidas conquistou 59 vitórias, obteve 52 empates, somando 229 pontos, que correspondem a um percentual de 1,67 pontos por partida. Esses 229 pontos em 136 partidas, ou em 408 pontos possíveis, correspondem a um percentual de aproveitamento de 56,1%.

 

 

Sofreu 25 derrotas, que correspondem a um desperdício de 75 pontos em 408 possíveis, que concernem a 18,4% de ineficiência. Em 52 empates deixou de ganhar 104 pontos, que correspondem a um percentual de 25,5%. Somando todo o desperdício do Fortaleza na competição, 18,4% das derrotas e 25,5% dos empates, temos que o seu percentual de ineficiência, nesses oito anos de Série C foi de 43,9%.

 

Nesses 136  jogos,    o Tricolor de Aço, ou o  Leão de Aço do Pici, marcou 191 gols, que correspondem a um índice de 1,4 gols por partida e sofreu 118 gols, que correspondem a um índice de 0,86 gols sofridos por jogo, apresentando um saldo de gols positivo de 73 gols.

 

Nos dois primeiros anos de Série C, que foram os piores da sua história nesses oito anos, o Fortaleza foi o 10º colocado em  2010   e o 13º em 2012, ano em que quase caia para a Série D. Em 2013, ano em que não se classificou para a segunda fase, foi o 9º colocado. Em 2012, 2014 e 2015, na classificação geral, ficou na quinta posição. Em 2017 foi o 6º e neste ano classificou-se para a segunda fase em terceiro.

 

Na próxima segunda feira começa a sua caminhada rumo ao título, que é difícil, porém não impossível.  Dos quatro clubes que lutam pelo cetro máximo, somente o Sampaio Corrêa tem 3 títulos nacionais:  Série B, 1992; Série C, 1997 e Série D, 2012. Os demais não têm títulos a nível nacional. De todos o São Bento, favorito, consoante os matemáticos,  é o único que não tem nem vice-campeonato.  

 

O Fortaleza, a nível internacional ganhou a Copa Paramaribo, conquistada em 1962. No âmbito nacional tem 2 vice-campeonatos Brasileiros da Série A, 1960 e 1968 e 2 da Série B, 2002 e 2004. Não tem nenhum título nacional e a nossa esperança é a de que essa equipe, que já conquistou esse grande feito, também possa nos brindar com essa conquista que, pelo seu poder de recuperação e de superação nos leva a acreditar ser possível.

 

Em isso acontecendo, não tenho dúvidas de que a nossa torcida fará a maior festa do futebol cearense em todos os tempos. Para tanto, batemos sempre nessa tecla, mas com o escopo de alertar, a equipe terá que evoluir ainda mais, especialmente em termos ofensivos, tendo em vista que o seu ataque, que era o melhor compartimento do time no início da competição, caiu vertiginosamente de produção. Oxalá!  Nos surpreenda.

 

O quarto time que briga pelo título, o CSA, também não tem conquistas a nível nacional. A exemplo do Fortaleza tem apenas vice-campeonatos: Série B em 1980, 1982 e 1983 e Série D em 2016. A nível internacional   ostenta um vice –campeonato da Copa Conmebol de 1.999. Esses dados nos fazem concluir que o time a ser batido, para que tenhamos uma conquista inédita, será o Sampaio, tarefa das mais árduas, que está a cargo do Fortaleza. Com fé chegaremos lá.

 

Efemérides -  28 de setembro de 1980, há 37 anos,  Fortaleza 1 x 0 Icasa. (Campeonato Cearense).

 

PENSAMENTO DO DIA - Há pessoas que choram por saber que as rosas têm espinho. Há outras que sorriem por saber que os espinhos têm rosas! (Machado de Assis).

 

Por hoje c’est fini.  

  

Please reload

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
POR TRÁS DO BLOG
Advíncula Nobre

Advíncula Nobre, colaborava com o site Razão Tricolor e quando esse encerrou, passei a colaborar com os Leões da Caponga, que também encerrou as atividades, quando então ainda residindo em Guarabira (PB), resolvi criar o site para publicar a Coluna do Nobre, que eu já publicava no Leões da Caponga. Isso aconteceu há cerca de 11 (onze) anos. Sou formado em História pela Universidade Estadual da Paraíba, turma de 1989 e funcionário aposentado do Banco do Brasil. Torço pelo Fortaleza Esporte Clube desde Outubro de 1960 e comecei a frequentar o Estádio Presidente Vargas, na condição de menino pobre na "hora do pobre". O estádio abria 15 minutos antes do término da partida para que os menos favorecidos tivessem acesso. Foi assim que comecei a torcer pelo Fortaleza. Morei em Guarabira (PB) por 27 anos e sempre vinha assistir a jogos do meu time. Guarabira (PB) dista 85 Km de João Pessoa capital Paraíbana e 650 km de nossa cidade Fortaleza (CE). Também morei em Patos (PB), Pau dos Ferros (RN), Nova Cruz (RN) União (PI) e Teresina (PI). Também cursei Administração de Empresas e Direito, em virtude de transferências, não terminei essas duas faculdades. Era o meu emprego e o pão de cada dia ou as faculdades.