Desenvolvido por:

(88) 9 9776 7362

© 2016 por "Fortaleza Sempre". Orgulhosamente criado com Go Gestor

99 ANOS - UMA GRANDE FESTA NO PICI!

19 Oct 2017

 Cerimônia de entrega dos troféus aos agraciados com o Leão de Ouro

 

O Fortaleza comemorou com muita religiosidade e fraternidade os seus 99 anos, em cerimônia que reuniu representantes de todos os seus órgãos:  Diretoria Executiva, Conselho Deliberativo, Conselho Fiscal e Conselho de Ética, representados respectivamente pelos seus presidentes, Eduardo Girão, Demétrius Coelho, Francisco Tomaz e Advíncula Nobre, além de Conselheiros, sócios, torcedores e imprensa.

 

Iniciou com o descerramento da placa comemorativa da inauguração do Centro Ecumênico Lucas, o Evangelista, o santo do dia 18 de outubro, o dia da fundação do Tricolor de Aço,  pelo presidente Eduardo Girão, pelo construtor do centro ecumênico,   Dr. Rolim Machado e pelo seu idealizador, Ariosvaldo  Gomes de Almeida, ex-presidente tricolor que, durante vinte anos acalentou o sonho de construção de uma capela nas dependências do Tricolor de Aço.

 

Em seguida o padre Fernando Reis, o pastor Tiago, o professor Luciano Klein, representando a federação Espírita presidiram a cerimônia ecumênica. O representante espírita se voltou para a necessidade de buscarmos o nosso próximo, fazendo uma belíssima reflexão sobre a parábola do bom samaritano, que emocionou a todos.

 

O pastor Tiago, pautou a sua pregação, surpreendendo a todos os católicos presentes, sobre as principais virtudes de Nossa Senhora, dentre elas a pureza, representada pela sua virgindade; a humildade expressada na aceitação da missão que praticamente não conhecia e a sua fidelidade ao projeto de Deus, posto que,  em momento algum abandonou o seu filho, apoiando-o desde o nascimento ao pé da cruz.

 

O padre Fernando Reis fez a sua homilia embasada no texto do Evangelho de São Mateus, capítulo 7 em que Jesus nos exulta a pedir ao Criador:   Pedi, e vos será concedido; buscai, e encontrareis; batei, e a porta será aberta para vós. Pois todo o que pede recebe; o que busca encontra; e a quem bate, se lhe abrirá. Por essa razão temos todos nós que estar em comunhão com Deus através da oração, posto que, se nós que somos maus atendemos aos nossos filhos, imaginem Deus que é Pai de Bondade!   No cômputo geral tivemos uma cerimônia que nos tocou a alma e o espírito e que fortaleceu a nossa fé.

 

Embora tenha recebido a denominação de Centro Ecumênico, não deixa de ser uma capela em que, as principais religiões, Católica, Evangélica, e Espírita prestarão o seu culto a Deus, disseminando e cultuando a espiritualidade no Tricolor de Aço e na própria comunidade do entorno do Fortaleza, uma vez que o Centro Ecumênico será aberto à Comunidade do Pici.

 

Os nossos encômios aos tricolores responsáveis por essa grande obra, de um valor inestimável em termos religiosos e o primeiro centro ecumênico de um clube de futebol cearense, evento que coloca mais uma vez o Leão de Aço do Pici na vanguarda das grandes realizações e acontecimentos futebolísticos do nosso estado.

 

Essa capela, ou centro ecumênico, coloca o Fortaleza na dianteira da história, mas e sobretudo contribui para que o nosso amado clube busque na religião esse elo que o aproxima da comunidade e de Deus sendo, pois, de valor incomensurável. Transforma o Fortaleza em mais humano, à medida que o aproxima do povo e mais sagrado, pela singularidade de colocá-lo mais próximo de Deus. É o humano e o sagrado em eterna comunhão.

 

A cerimônia não religiosa ou institucional teve o seu ápice   em um jantar oferecido pelo clube a todos os presentes, no decorrer do qual, sob à chancela do Conselho Deliberativo, representando pelo seu presidente Demétrius Coelho,   foram homenageados e agraciados com o Leão de Ouro, grandes tricolores, alguns dos quais já pertencentes ao plano celestial, casos do radialista Carlos Fred e do ex-diretor de futebol Valério Lima, ambos com grandes serviços prestados ao Tricolor de Aço.

 

Além deles foram agraciados com essa importante comenda o radialista, jornalista e político Moésio Loiola, presidente da Rádio Assunção Cearense   e o   atual presidente Luiz Eduardo Girão,  ambos tricolores de quatro costados. O primeiro sempre enalteceu o nome do Tricolor, elevando-o às alturas e o segundo resgatou o Fortaleza de um grande período de hibernação e o recolocou no caminho das conquistas, renovando em todos nós o orgulho e o ufanismo de sermos tricolores.

 

Todos os agraciados, sem sombras de dúvidas, se fizeram merecedores desse preito de reconhecimento, não apenas pelos serviços prestados, mas pelo grande  amor devotado ao Tricolor de Aço, porquanto nos ensinava Alan Vaszatte que  “a gratidão é uma forma singular de reconhecimento e o reconhecimento é uma forma sincera de gratidão”. A gratidão também  é um gesto de amor.

 

Pensamento do Dia – O meu Deus suprirá todas as necessidades de vocês, de acordo com as suas gloriosas riquezas em Cristo Jesus. (Filipenses 4:19)

 

Por hoje c’est fini.

Please reload

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
POR TRÁS DO BLOG
Advíncula Nobre

Advíncula Nobre, colaborava com o site Razão Tricolor e quando esse encerrou, passei a colaborar com os Leões da Caponga, que também encerrou as atividades, quando então ainda residindo em Guarabira (PB), resolvi criar o site para publicar a Coluna do Nobre, que eu já publicava no Leões da Caponga. Isso aconteceu há cerca de 11 (onze) anos. Sou formado em História pela Universidade Estadual da Paraíba, turma de 1989 e funcionário aposentado do Banco do Brasil. Torço pelo Fortaleza Esporte Clube desde Outubro de 1960 e comecei a frequentar o Estádio Presidente Vargas, na condição de menino pobre na "hora do pobre". O estádio abria 15 minutos antes do término da partida para que os menos favorecidos tivessem acesso. Foi assim que comecei a torcer pelo Fortaleza. Morei em Guarabira (PB) por 27 anos e sempre vinha assistir a jogos do meu time. Guarabira (PB) dista 85 Km de João Pessoa capital Paraíbana e 650 km de nossa cidade Fortaleza (CE). Também morei em Patos (PB), Pau dos Ferros (RN), Nova Cruz (RN) União (PI) e Teresina (PI). Também cursei Administração de Empresas e Direito, em virtude de transferências, não terminei essas duas faculdades. Era o meu emprego e o pão de cada dia ou as faculdades.