Desenvolvido por:

(88) 9 9776 7362

© 2016 por "Fortaleza Sempre". Orgulhosamente criado com Go Gestor

O FORTALEZA ENFRENTARÁ UM ADVERSÁRIO DIFÍCIL PELA FARES LOPES

 

 FERNANDO SÁTIRO - EX-MEIA DO FORTALEZA E SÃO PAULO

 

O Fortaleza, que tem o mando de campo, enfrentará o Floresta, pela primeira partida, também chamada de jogo de ida, pela decisão da Copa Fares Lopes. O Floresta, que tem melhor campanha, será o mandante no jogo de volta, além de atuar por dois resultados iguais. Na partida de logo mais os sócios torcedores do Tricolor  terão acesso livre e franqueado às dependências do nosso velho e queiro PV.

 

O Estádio Presidente Vargas foi inaugurado no dia 14 de setembro de 1941 e após sucessivas reformas tem capacidade oficial para 20.268 expectadores, embora as autoridades policiais venham constantemente diminuindo essa capacitação para em torno de um pouco mais de 18.000, alegando questões de segurança, não mui bem compreendidas e digeridas pelos desportistas.

 

O Floresta, que foi fundado em 9 de setembro de 1954, por Felipe de Lima Santiago, genro do   Manoel Sátiro,  que nomeia o bairro em que o clube está inserido e que antes se denominava Vila Brasil,  tem 63 anos, mas sempre se destacou como clube suburbano e revelador de craques. Um dos membros da família, sobrinho do Manoel Sátiro, o Fernando Sátiro, meio campista, se destacou no São Paulo e no Fortaleza.

 

O seu fundador, além de um desportista convicto, era um torcedor apaixonado e arraigado do Ceará, de forma que essa posição de dificultar as coisas para o Fortaleza, na decisão da Fares Lopes,   pode ter a explicação e fulcro nessa paixão.  Falamos um pouco do nosso adversário para que o torcedor Tricolor passe a conhece-lo melhor e possa entender determinadas atitudes que não se  justificam mais num futebol dito e tido como profissional a exemplo da tentativa da venda de ingressos a preços estratosféricos.

 

O Floresta se filiou à FCF, aderindo ao futebol profissional, somente em 2015, quando participou da Terceira Divisão colocando-se em segundo lugar. Em 2016 participou da Segunda Divisão do Futebol Cearense, ficando em quarto lugar e neste ano classificou-se na segunda posição,  sendo promovido a divisão principal.

 

Participou da Taça Fares Lopes em 2016, classificando-se em quarto e neste ano chegou às finais, ostentando a melhor campanha, somando 16 pontos, três a mais do que o Fortaleza, seu adversário de hoje à noite. Aplicou 6 x 0 no Itapipoca, a maior goleada da competição e seu ataque marcou 16, enquanto a defesa sofreu apenas 6.

 

O Fortaleza, que tem a segunda melhor campanha, somou apenas 13 pontos, em 8 jogos e o seu ataque marcou 12 gols, enquanto a defesa foi vazada em 10 oportunidades. Fazendo-se uma comparação entre as duas campanhas temos que o Floresta apresenta um percentual de aproveitamento de 66,6%, enquanto o do Fortaleza é de tão somente 54%.

 

O ataque do Floresta marcou 16 gols em 8 jogos, que correspondem a um índice de 2 gols por partida, enquanto o Fortaleza assinalou 12 gols, que correspondem a um índice de 1,5 gols por jogo.  A defesa do Floresta sofreu apenas 6 gols em 8 jogos, que correspondem a um índice de 0,75 gols por partida, enquanto a do Fortaleza sofreu 10, apresentando um índice de 1,25 gols por embate.

 

Esses números indicam que o Floresta tem uma campanha muito mais  sólida,  de modo que o prenúncio é de que o Fortaleza, para conquistar esse título terá de melhorar em todas as suas linhas, isto porque, na partida anterior a equipe, com uma defesa  diferente daquela que disputou a fase classificatória,  ainda assim, foi vazado duas vezes pelo Iguatu.

 

O ataque, por sua vez, terá que evoluir da água para o vinho, isto porque nos últimos meses, com algumas poucas exceções, vez que  o time vem se sustentando dos gols do meios-campistas e zagueiros. Os atacantes do Fortaleza estão experimentando um jejum dantes nunca visto e que, inquestionavelmente,  tem sido responsável pelos percalços dos últimos tempos. Funcionasse  e,  provavelmente,  o Tricolor teria tido melhor sorte na Série C.

 

O Vinícius Baiano é o atacante mais em dia com as redes, pois marcou um gol há quatorze dias no empate de 1 x 1 contra o Iguatu.  O Leandro Cearense assinalou um gol há 29 dias, na vitória de 1 x 0 sobre o Sampaio. O Hiago marcou há 66 dias no empate de 1 x 1 contra o CSA; o Lúcio Flávio, contratado para ser o artilheiro da equipe marcou há 88 dias no empate de 1 x 1 com o ASA, fora de casa. O Paulo Sério há 108 dias, empate de 1 x 1 com o Remo e o Jô há 151 dias na vitória de 3 x 0 sobre o ASA.

 

Mudar o curso desta história será essencial para que o Fortaleza consiga superar o Floresta, que como vimos é forte e para tanto,  o apoio do torcedor tricolor será fundamental, até para cobrar mais produtividade e empenho dos atletas, que devem estar comprometidos com os objetivos do clube. Dói ver-se um jogador perder um gol e ainda sair rindo, era para sair chorando.

 

Pensamento do Dia - Para conhecer os homens, torna-se indispensável vê-los agir. (Jean-Jacques Rousseau).

 

Por hoje c’est fini.

 

 

Please reload

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
POR TRÁS DO BLOG
Advíncula Nobre

Advíncula Nobre, colaborava com o site Razão Tricolor e quando esse encerrou, passei a colaborar com os Leões da Caponga, que também encerrou as atividades, quando então ainda residindo em Guarabira (PB), resolvi criar o site para publicar a Coluna do Nobre, que eu já publicava no Leões da Caponga. Isso aconteceu há cerca de 11 (onze) anos. Sou formado em História pela Universidade Estadual da Paraíba, turma de 1989 e funcionário aposentado do Banco do Brasil. Torço pelo Fortaleza Esporte Clube desde Outubro de 1960 e comecei a frequentar o Estádio Presidente Vargas, na condição de menino pobre na "hora do pobre". O estádio abria 15 minutos antes do término da partida para que os menos favorecidos tivessem acesso. Foi assim que comecei a torcer pelo Fortaleza. Morei em Guarabira (PB) por 27 anos e sempre vinha assistir a jogos do meu time. Guarabira (PB) dista 85 Km de João Pessoa capital Paraíbana e 650 km de nossa cidade Fortaleza (CE). Também morei em Patos (PB), Pau dos Ferros (RN), Nova Cruz (RN) União (PI) e Teresina (PI). Também cursei Administração de Empresas e Direito, em virtude de transferências, não terminei essas duas faculdades. Era o meu emprego e o pão de cada dia ou as faculdades.