Desenvolvido por:

(88) 9 9776 7362

© 2016 por "Fortaleza Sempre". Orgulhosamente criado com Go Gestor

TRICOLORES: A PAZ E O ENTENDIMENTO NOS LEVARÃO ÀS ALTURAS

 

Fiquei muito sentido com a saída do presidente Luiz Eduardo Girão, posto que, além da pessoa espetacular que o é, ainda somos parentes, de certa forma bem próximos e conforme tenho defendido, cada um de nós tem uma pontinha de orgulho, não o orgulho vil, mas o que ufana, e para mim é uma honra ser parente de uma boa pessoa, de um cidadão de bem que coloca Deus em todos os seus atos. Confesso que sou cristão e sou católico, tenho fé, mas poderia ser mais fervoroso.

 

Por outro lado ninguém se orgulha de ser parente de pessoas sem princípios, pelo contrário, lamenta, até porque parente não podemos escolher, já o herdamos no nascimento. Assim o Eduardo Girão, um parente do qual todos nós nos ufanamos,  veio para o Fortaleza com a missão de despertar o clube para uma nova época, para fazê-lo descobrir a força que julgava não  ter, mormente aquela vinda da sua torcida e dos grandes tricolores,  que nos momentos de dificuldades costumam carregá-lo nos  braços.  

 

Há missões que são para a vida toda, como por exemplo, constituir uma família e dotá-la das condições ideais para enfrentar as dificuldades e aproveitar as oportunidades que a vida nos oferece. Há outras que são mais breves, mas que são frutíferas e profícuas e o seu resultado fica para a vida inteira, caso do Luiz Eduardo Girão, que não apenas pregou a fraternidade, a paz e o amor, mas as praticou, inquestionavelmente,  uma grande lição para todos nós.

 

Hoje é um novo dia. O nosso presidente é o Marcelo Paz, um jovem valor que tem a admiração, o incentivo, o auxílio e a proteção do Eduardo Girão e de outros grandes ícones e cardeais tricolores e que por isso se faz merecedor de todo o nosso apoio e incentivo. Que cada um de nós lhe sirva de sustentáculo, nesta árdua missão, que até ontem era do Eduardo Girão,  que se houve maravilhosamente bem, e que a partir de hoje passa a ser sua.

 

E o que devemos esperar do Marcelo Paz e dos seus pares? Indiscutivelmente muito trabalho, até porque no seu discurso o nosso novo presidente se comprometeu a formar uma boa equipe, capaz de lutar pelos grandes objetivos tricolores e  para que isso aconteça é necessário que o clube alcance o equilíbrio financeiro. O presidente Eduardo contratou uma auditoria independente, que apontou caminhos, a nós resta segui-los.

 

Eu por exemplo, não sou rico, sou apenas um aposentado e com todas as dificuldades de uma aposentadoria,  em um país que relega os que arregaçaram as mangas para plantar o seu futuro, Um dia fizemos isso, e não somos reconhecidos, amanhã serão vocês que, como nós,  pegarão o cabo do arado e revolverão a terra plantando a semente de um novo porvir.

 

Assim como eu existem muitos, contudo, o Fortaleza precisa para seguir crescendo, do apoio e do auxílio de todos nós e para isso não precisa sermos milionários. O Fortaleza tem planos de sócio a partir de R$. 39,99 que, praticamente é no valor de uma simples entrada no estádio, uma entrada de arquibancadas que, em jogos mais importantes, ainda é mais cara.

 

A partir desse plano de sócios e se quiser mais comodismo e vantagens faz o de R$. 59,99, e assim por diante, o torcedor, ou você, que eventualmente possa ler estas mal traçadas linhas, colabora para que o clube possa ter uma renda previamente conhecida e possa melhor programar os seus investimentos, especialmente no setor do futebol, que é o seu carro-chefe.  É dessa ajuda que o Marcelo Paz necessitará.

 

Jesus nos ensina, no evangelho de São Mateus, 4,4 que “nem só de pão vive o homem”, de modo que além desse apoio financeiro, o Marcelo Paz necessitará dessa paz, que foi plantada e que já está germinando, pelo presidente Eduardo Girão, de modo que lhes peço encarecidamente que lhes dê tempo para que ele e os seus pares possam trabalhar.

 

Na Diretoria Executiva do Fortaleza exerci um cago simples, o de Ouvidor, que muito me honrou e no Conselho acompanho a vida do Fortaleza, de modo que sei das dificuldades enfrentadas por um clube do seu porte,  em que as exigências são muito grandes e os inimigos são tantos que não há como conta-los aos dedos, donde se depreende que a nossa união será fundamental para que sejamos fortes e respeitados.  Essa é a nossa missão.

 

Não podemos plantar a semente deixada pelo Eduardo Girão em terreno pedregoso, porque será levada pelos redemoinhos das vicissitudes.  Plantemo-la em terra fértil, porque, em primeiro lugar,  seremos nós que colheremos os seus frutos.  Paz, Fraternidade e União esse deve ser o nosso lema.

 

Pensamento do Dia – O egoísmo e o ódio têm uma só pátria. A fraternidade não a tem. (Alphonse de Lamartine).

 

Por hoje c’est fini.

 

 

Please reload

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
POR TRÁS DO BLOG
Advíncula Nobre

Advíncula Nobre, colaborava com o site Razão Tricolor e quando esse encerrou, passei a colaborar com os Leões da Caponga, que também encerrou as atividades, quando então ainda residindo em Guarabira (PB), resolvi criar o site para publicar a Coluna do Nobre, que eu já publicava no Leões da Caponga. Isso aconteceu há cerca de 11 (onze) anos. Sou formado em História pela Universidade Estadual da Paraíba, turma de 1989 e funcionário aposentado do Banco do Brasil. Torço pelo Fortaleza Esporte Clube desde Outubro de 1960 e comecei a frequentar o Estádio Presidente Vargas, na condição de menino pobre na "hora do pobre". O estádio abria 15 minutos antes do término da partida para que os menos favorecidos tivessem acesso. Foi assim que comecei a torcer pelo Fortaleza. Morei em Guarabira (PB) por 27 anos e sempre vinha assistir a jogos do meu time. Guarabira (PB) dista 85 Km de João Pessoa capital Paraíbana e 650 km de nossa cidade Fortaleza (CE). Também morei em Patos (PB), Pau dos Ferros (RN), Nova Cruz (RN) União (PI) e Teresina (PI). Também cursei Administração de Empresas e Direito, em virtude de transferências, não terminei essas duas faculdades. Era o meu emprego e o pão de cada dia ou as faculdades.