Desenvolvido por:

(88) 9 9776 7362

© 2016 por "Fortaleza Sempre". Orgulhosamente criado com Go Gestor

QUEM TEM UMA TORCIDA DESSAS TEM EM MÃOS UM TESOURO!

31 Dec 2018

 

QUEM TEM UMA TORCIDA DESSAS TEM EM MÃOS UM TESOURO!

 

Estamos nos propondo a fazer uma   retrospectiva acerca do desempenho do Fortaleza em 2018 e começamos pelo Campeonato Cearense em que o Tricolor foi vice-campeão, mas em quase todos os quesitos  ostentou números dignos de um campeão.

 

Não poderíamos deixar de homenagear e reconhecer o valor da Nação Tricolor que, em termos de presença de público deu um verdadeiro banho no rival no ano em curso, como veremos no ranking definitivo do ano. Para não fugir à regra o capote começou pelo Cearense, em que a média do Tricolor foi de 11.144 pagantes, contra 7.142 do Time de Porangabuçu.

 

Baseamo-nos para escrever essas  mal traçadas linhas no Sistema Verdes Mares, cuja escolha dos melhores do ano, com respeito a todos que realizaram esse tipo evento, por ser o que mais se aproximou da realidade.

 

No meu ponto de vista a seleção deveria ter dois goleiros, isto porque não podemos desconhecer e obscurecer as qualidades técnicas do Éverson, contudo o Boeck foi o goleiro menos vazado, com méritos evidentemente para a defesa tricolor, mas sem esquecer a sua grande contribuição para esse feito. Por essa razão, como não pode ter dois goleiros, o meu seria o Boeck.

 

Vamos à seleção que fez jus ao Troféu Verdes Mares: Éverson, Tinga, Luiz Otávio, Regineudo e Bruno Melo; Dim (Floresta), Richardson e Wallace (Floresta); Arthur, Gustavo e Cariús. Será que o Dodô não caberia nesta seleção?

 

O Fortaleza teve a melhor defesa, com 18 gols sofridos em 18 jogos. Outros clubes como Iguatu e Horizonte tiveram um bom desempenho no sistema defensivo, mas em menos jogos, de modo que, proporcionalmente o Tricolor apresentou a melhor defesa do campeonato.

 

Ainda nos reportando ao Troféu Verdes Mares, o Gustavo, artilheiro do campeonato com 16 gols, foi escolhido o craque do campeonato e também o craque da galera. Sabemos das qualidades do Edson Cariús, contudo há que se reconhecer, como o fez a  Verdes Mares,  que o grau de dificuldades da Série B é infinitamente maior do que o da Série D.

 

Em razão da perda do título o Ceni foi bastante criticado por parte da imprensa, notadamente a antitricolor, que não se sentia bem com a sua presença no banco tricolor, como ainda hoje não se sente, e parte da torcida, por vezes influenciada por esse segmento, pedia a sua cabeça.

 

O Marcelo Paz, acreditando piamente no Projeto do Fortaleza, que pela primeira vez nos últimos anos apresentava um planejamento para médio e longo prazo, bancou a sua permanência, provando que estava certo.

 

O time desacreditado, pós perda do Cearense, não só conseguiu a ascensão, como amealhou um título inédito, não somente para o Tricolor, mas para o próprio futebol cearense. O Rogério foi o grande vitorioso, posto que foi perseverante, suportou a pressão e terminou o ano tendo o seu trabalho reconhecido até pelos que o criticavam ferrenhamente.

 

No cômputo geral, mesmo não participando de duas competições, Copa do Nordeste e Copa do Brasil, ao contrário do rival que interveio nas duas, o Fortaleza somou 108 pontos, contra os 107 do rival, em quatro certames: Cearense, Copa do Brasil, Copa do Nordeste, Brasileiro Série A. O Fortaleza jogou apenas o Cearense e o Brasileiro Série B.

 

O Fortaleza, conforme demonstramos, foi o campeão de média de público no Cearense e,    com relação ao rival, bisou a conquista, visto que, em que pese os dois terem ficado no Top-10, o Fortaleza foi o 5º com média de 23.931 pagantes. O rival foi o 9º com média de 18.544.

 

 

O Fortaleza ficou no Top-5 perdendo tão somente para os gigantes do futebol brasileiro:  Flamengo, Palmeiras, Corinthians e São Paulo, pela ordem do Ranking. Parabéns à Nação Tricolor por mais essa demonstração de grandeza e de amor ao clube.  Quem tem uma torcida dessas tem em mãos um tesouro.

 

Por hoje c’est fini.

Please reload

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
POR TRÁS DO BLOG
Advíncula Nobre

Advíncula Nobre, colaborava com o site Razão Tricolor e quando esse encerrou, passei a colaborar com os Leões da Caponga, que também encerrou as atividades, quando então ainda residindo em Guarabira (PB), resolvi criar o site para publicar a Coluna do Nobre, que eu já publicava no Leões da Caponga. Isso aconteceu há cerca de 11 (onze) anos. Sou formado em História pela Universidade Estadual da Paraíba, turma de 1989 e funcionário aposentado do Banco do Brasil. Torço pelo Fortaleza Esporte Clube desde Outubro de 1960 e comecei a frequentar o Estádio Presidente Vargas, na condição de menino pobre na "hora do pobre". O estádio abria 15 minutos antes do término da partida para que os menos favorecidos tivessem acesso. Foi assim que comecei a torcer pelo Fortaleza. Morei em Guarabira (PB) por 27 anos e sempre vinha assistir a jogos do meu time. Guarabira (PB) dista 85 Km de João Pessoa capital Paraíbana e 650 km de nossa cidade Fortaleza (CE). Também morei em Patos (PB), Pau dos Ferros (RN), Nova Cruz (RN) União (PI) e Teresina (PI). Também cursei Administração de Empresas e Direito, em virtude de transferências, não terminei essas duas faculdades. Era o meu emprego e o pão de cada dia ou as faculdades.