Desenvolvido por:

(88) 9 9776 7362

© 2016 por "Fortaleza Sempre". Orgulhosamente criado com Go Gestor

O ANO COMEÇOU PARA TODOS NÓS!

 

O ANO COMEÇOU PARA TODOS NÓS.

 

Começou ontem efetivamente um Novo Ano, tanto para nós, na nossa lida particular, como para o Fortaleza, cujo elenco se apresentou ontem, sob a batuta do maestro Rogério Ceni.

 

E por falar em batuta será que as conquistas do Tricolor neste ano serão músicas para os nossos ouvidos? Oxalá!

 

Embora o prenúncio seja de um ano muito difícil, a começar pelo fato de que o Fortaleza, voltando à sua tradição histórica ou ao seu status habitual, disputará 4 competições: Cearense, Copa do Nordeste, Copa do Brasil e Basileirão, estamos confiantes.

 

Todas são importantíssimas, tanto em termos de ranking, em que o clube andou perdendo terreno nos 8 anos de hibernação na Série C,  como financeiramente,   em  razão das polpudas cotas e da renda de bilheterias.

 

 

Vamos à pergunta recorrente, feita insistentemente pela torcida, que anda de certa forma irrequieta: Tem elenco para tal?

 

Diria que não, contudo, a diretoria, cônscia das necessidades do clube, aos poucos vai recompondo o elenco,  em um Mercado difícil, em que, para se ter uma ideia, Santos e Cruzeiro ainda não contrataram ninguém. Recomenda-se nesse caso um pouco de paciência.

 

A outra pergunta, feita com insistência é: O Fortaleza deve priorizar alguma competição? A princípio diria que não, isto porque, todas são da mais elevada monta.

 

O cearense por exemplo, que alguns teimam em desvalorizar, não pode ser posto de lado, isto porque o nosso rival é bicampeão e o Fortaleza precisa retomar a hegemonia.

 

A Copa do Nordeste é outra prioridade, visto que o último título conquistado, afora o Regional Norte e Nordeste em 1968, foi em 1970 estando, pois, mais do que na hora de ganharmos um Regional. O Sub-20 foi campeão, mas nos reportamos ao Profissional.

 

A Copa do Brasil, possivelmente seria um dos certames que o Fortaleza poderia abrir mão, contudo, a sua melhor participação ocorreu no longínquo   2001, quando ficou na 6ª colocação, eliminando, inclusive, o Internacional, razão por que precisa  voltar a fazer boas campanhas.

 

O Brasileirão, nem se fala. É a principal competição do Tricolor neste ano, a única que em tese poderia ser priorizada e na qual o Tricolor lutará ferrenhamente em duas frentes.

 

Primeiro para se manter na divisão, livrando-se do malfadado efeito bumerangue e, em segundo lugar, visando   avançar para outras balizas. Isto posto quem responde à pergunta é o torcedor: Dar para priorizar alguma competição?

 

Lembramos, por oportuno,   que hoje acontecerá Reunião Extraordinária do Conselho Deliberativo, no espaço ecumênico, para nós católicos, São Lucas Evangelista,  no Pici,  em 1ª chamada às 18h30 e em 2ª chamada às 19h.

 

A ordem do Dia se compões da seguinte pauta:

1) Apreciação e votação da substituição do nome do Diretor Financeiro, não eleito, Gentil de Lima Leite, para cujo lugar está sendo indicado o   conselheiro Maurício Braga de Oliveira, o Maurício Guimarães, que voltará a ocupar este importante cargo.

2) Discutir e votar aumento das mensalidades de Sócio Torcedor e dos Conselheiros.

 

O Fortaleza estreará logo mais às 16 horas na Copa São Paulo de Juniores, em partida que será realizada no Centro Esportivo de Indaiatuba, enfrentando o Queimadense (PB).

 

Antes o Grupo 19 terá a sua partida inaugural envolvendo duas equipes paulistas do Primavera, dono da casa e Sertãozinho, em jogo que iniciará às 13h45m.  

 

O Grupo do Tricolor se compõe de Primavera (SP), Queimadense, Sertãozinho e Fortaleza, dos quais se classificam para a Segunda Fase os dois melhores colocados, significando dizer que 64 clubes votarão para casa mais cedo.

 

São Paulo é o estado que concorre com mais equipes, 57, que representam 44,5% do total de clubes. Para nos situarmos o segundo estado com mais equipes é o Rio de Janeiro, com 7 representantes.

 

Dois dos 32 grupos reúnem mais equipes paulistas: O 13 que conta com Capivariano, Palmeiras e XV de Piracicaba e o 25 que tem União Mogi, Santos e São Caetano. Afora esses não   existe nenhum grupo que não tenha equipes paulistas.

 

À DEMAIN!

 

 

 

 

 

 

 

 

Please reload

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
POR TRÁS DO BLOG
Advíncula Nobre

Advíncula Nobre, colaborava com o site Razão Tricolor e quando esse encerrou, passei a colaborar com os Leões da Caponga, que também encerrou as atividades, quando então ainda residindo em Guarabira (PB), resolvi criar o site para publicar a Coluna do Nobre, que eu já publicava no Leões da Caponga. Isso aconteceu há cerca de 11 (onze) anos. Sou formado em História pela Universidade Estadual da Paraíba, turma de 1989 e funcionário aposentado do Banco do Brasil. Torço pelo Fortaleza Esporte Clube desde Outubro de 1960 e comecei a frequentar o Estádio Presidente Vargas, na condição de menino pobre na "hora do pobre". O estádio abria 15 minutos antes do término da partida para que os menos favorecidos tivessem acesso. Foi assim que comecei a torcer pelo Fortaleza. Morei em Guarabira (PB) por 27 anos e sempre vinha assistir a jogos do meu time. Guarabira (PB) dista 85 Km de João Pessoa capital Paraíbana e 650 km de nossa cidade Fortaleza (CE). Também morei em Patos (PB), Pau dos Ferros (RN), Nova Cruz (RN) União (PI) e Teresina (PI). Também cursei Administração de Empresas e Direito, em virtude de transferências, não terminei essas duas faculdades. Era o meu emprego e o pão de cada dia ou as faculdades.