Desenvolvido por:

(88) 9 9776 7362

© 2016 por "Fortaleza Sempre". Orgulhosamente criado com Go Gestor

PROJEÇÃO PARA AS COTAS DE TELEVISÃO – REDE GLOBO – SÉRIE A DE 2019.

 

PROJEÇÃO PARA AS COTAS DE TELEVISÃO – TV ABERTA – SÉRIE A DE 2019.

 

As cotas de TV sempre têm sido um problema para os clubes de médio porte. Em que pese os clubes da Série B de 2018 terem decidido, por 10 votos a   8,   que a divisão de cotas de televisão seriam divididas equitativamente,  a Globo, todo poderosa,  conseguiu criar 3 níveis, fomentando a desigualdade.

 

No Grupo 1 o Coritiba recebeu R$. 35.000.000,00 e no Grupo 2 o Goiás abocanhou R$. 26.000.000,00, cuja soma representa 36% do valor distribuído entre os 20 clubes.  Os outros 18 clubes  receberam cerca de 6 milhões.

 

Comparando-se esses valores concluímos que o Coritiba recebeu quase 6 vezes mais do que os outros clubes e o Goiás, por sua vez, 4,33. Este, indiscutivelmente   é um problema que tem que ser equacionado no futebol brasileiro, por concorrer  para  entravar o crescimento da maioria dos clubes, à medida em que uma minoria goza de privilégios.

 

Cotejando os valores recebidos pelo Fortaleza em 2018, com o que está projetado para 2019 na Série A, em torno de R$. 22.200.000,00, houve um ganho excepcional por parte do Tricolor, contudo, na Série A, conforme veremos, as desigualdades persistem.

 

40% dos 600 milhões que a Globo distribuirá para   20 os clubes, que equivalem a  240 milhões serão divididos de forma equânime entre os mesmos,  que receberão cada um  R$. 12 milhões. A Globo, contudo, acrescentou a esse parâmetro mais dois itens, ambos com percentual de 30%: Cotas de   desempenho e de  transmissão.

 

Projeção dos valores a serem recebidos pelos clubes em 2019 da Rede Globo para transmissão de jogos em TV aberta:

 

  

Para que tenhamos uma ideia de como funcionam os parâmetros, todos os clubes recebem igualitariamente 40% da cota, mas os demais 60% são distribuídos levando em conta o desempenho do ano passado e a quantidade de transmissões.

 

O Palmeiras, que tem a maior cota, 44 milhões receberá 12 milhões,   fatia do bolo comum a todos os clubes e  mais  18 milhões como prêmio pelo desempenho no ano passado e 14 milhões como cota de transmissão. Será o clube que terá mais transmissões pela Globo, em número de 16.

 

Os clubes que vieram da Série B, Fortaleza, CSA, Avaí e Goiás e mais o Vasco da Gama, receberão os 12 milhões comum a todos e mais 6 milhões relativos ao desempenho.  Quem fará a diferença no valor das cotas a serem recebidos por esses clubes será o quesito transmissão.

 

O Vasco, que a exemplo do Fortaleza, CSA, Avaí e Goiás, receberá 18 milhões relativos às cotas comuns e de desempenho, pula na frente dos mesmos em decorrência da cota de transmissão, de 10 milhões, relativa aos 11 jogos que serão transmitidos   pela Globo. Lembrando que estamos nos reportando a transmissão de  TV aberta.

 

Os clubes oriundos da Série B ainda não tiveram a quantidade de transmissão definidas, de forma que a Globo, por critérios ainda não esclarecidos   estabeleceu cotas aleatórias: 4,7 milhões para Fortaleza e Goiás e 3,6 milhões para Avaí e CSA.  Por essa fórmula Fortaleza e Goiás receberão cotas iguais de 22 milhões e CSA e Avaí de 21 milhões.

 

A Chapecoense recebe 12 milhões da cota comum somados a uma cota de desempenho boa, em torno de 7,2 milhões, mas a sua cota de transmissão é de apenas 900 mil, de modo que, por  ter poucas  partidas transmitidas,  receberá a menor cota entre os 20 clubes, ficando o montante em 20 milhões.

 

Por hoje c’est fini

 

Please reload

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
POR TRÁS DO BLOG
Advíncula Nobre

Advíncula Nobre, colaborava com o site Razão Tricolor e quando esse encerrou, passei a colaborar com os Leões da Caponga, que também encerrou as atividades, quando então ainda residindo em Guarabira (PB), resolvi criar o site para publicar a Coluna do Nobre, que eu já publicava no Leões da Caponga. Isso aconteceu há cerca de 11 (onze) anos. Sou formado em História pela Universidade Estadual da Paraíba, turma de 1989 e funcionário aposentado do Banco do Brasil. Torço pelo Fortaleza Esporte Clube desde Outubro de 1960 e comecei a frequentar o Estádio Presidente Vargas, na condição de menino pobre na "hora do pobre". O estádio abria 15 minutos antes do término da partida para que os menos favorecidos tivessem acesso. Foi assim que comecei a torcer pelo Fortaleza. Morei em Guarabira (PB) por 27 anos e sempre vinha assistir a jogos do meu time. Guarabira (PB) dista 85 Km de João Pessoa capital Paraíbana e 650 km de nossa cidade Fortaleza (CE). Também morei em Patos (PB), Pau dos Ferros (RN), Nova Cruz (RN) União (PI) e Teresina (PI). Também cursei Administração de Empresas e Direito, em virtude de transferências, não terminei essas duas faculdades. Era o meu emprego e o pão de cada dia ou as faculdades.