Desenvolvido por:

(88) 9 9776 7362

© 2016 por "Fortaleza Sempre". Orgulhosamente criado com Go Gestor

a

24 Feb 2019

 

FORTALEZA X BAHIA – CLÁSSICO QUE TEM HISTÓRIA E TRADIÇÃO!

 

Choque de tricolores na noite de hoje, às 19 horas, no Castelão, de geníinos e legítimos tricolores de aço,  na verdadeira acepção do slogan, ou do lema.  De um lado o “Tricolor de Aço” da “Terra Alencarina” e do outro o Esquadrão de Aço da “Boa Terra”.

 

Neste jogo que encerra a quarta rodada, completando-se a metade da primeira fase,    para o Fortaleza está valendo a liderança do Grupo A, tendo em vista que chegará a 7 pontos, ultrapassando o Salgueiro e o Santa Cruz, que têm 5.

 

O empate, hipótese com a qual não trabalhamos, mas perfeitamente possível, em se tratando de um dos maiores clássicos nordestinos, que têm história, também dará ao Tricolor a liderança do  grupo.

 

O Tricolor chegará a 5 pontos, mesma pontuação de Salgueiro e Santa Cruz,   suplantando-os, porém, no saldo de gols, haja vista que tem saldo positivo de 1 gol, contra 0 do primeiro e – 1 do segundo.

 

O Fortaleza em 3 partidas obteve 4 pontos relativos a uma vitória sobre o Náutico, fora de casa,  na primeira rodada,  e 1 empate com o CSA em casa. Na rodada anterior já poderia ter assumido a dianteira, contudo foi derrotado pelo Botafogo, fora de casa por 1 x 0.

 

O prenúncio é de que tenhamos uma partida duríssima, muito bem disputada e das mais equilibradas, isto porque o Fortaleza joga em casa, com o apoio inestimável da torcida e o Bahia tem um time bem mais entrosado, sem falar que é um clube dos mais tradicionais do Nordeste.

 

No campeonato baiano o Bahia está em segundo lugar com 11 pontos e um a menos do que o seu homônimo de Feira de Santana.  Somou 3 vitórias e 2 empates e sofreu uma derrota, precisamente para o líder, Bahia de Feira,  por 2 x 0, fora de casa.

 

O Bahia ostenta o melhor ataque da competição, ao lado do Bahia de Feira com 14 gols, média de 2,33 gols por partida e a sua defesa é a terceira melhor com 5 gols sofridos, perdendo para o Flu de Feira, que tem 3 e o Vitória que sofreu 4.

 

Na Copa do Nordeste o time baiano não tem sido tão eficiente, vez que está em sexto lugar com 5 pontos e a 3 do líder Ceará.  O seu ataque marcou 5 gols, mais eficiente do que o do Fortaleza, que tem 3 e a sua defesa sofreu 3, pior do que a do Tricolor que sofreu 2.

 

De acordo com os especialistas, e oxalá estejam certos, o Fortaleza é o favorito com 37,5% de chances de vencer, ficando 28% para o empate e 34,5% para o Bahia.  Os números são muito próximos, reforçando a nossa tese de equilíbrio no embate.

 

O embate mais importante e decisivo entre as duas equipes ocorreu em outubro de 1960, na decisão do Zonal Norte da Taça Brasil, que reunia clubes campeões do Norte e Nordeste, em que o Fortaleza em casa venceu por 2 x 1 e fora de casa empatou em 0 x 0 sagrando-se campeão.

 

Nesse mesmo ano o Tricolor de Aço, na condição de campeão do Zonal Norte,    decidiu a Taça Brasil com o Palmeiras, campeão do Zonal Leste, sendo derrotado fragorosamente, mas conquistando, o primeiro título nacional do nosso futebol, o de Vice-Campeão Brasileiro da Série A, que somente ele tem e, por sinal, dois.

 

Por tudo isso estamos diante de um confronto que tem história e tradição, envolvendo dois campeões brasileiros, que pela importância deverá contar com o apoio maciço da Nação Tricolor, que será um diferencial de suma importância, que levará o Tricolor à vitória. Todos ao Castelão!

 

À Demain!

Please reload

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
POR TRÁS DO BLOG
Advíncula Nobre

Advíncula Nobre, colaborava com o site Razão Tricolor e quando esse encerrou, passei a colaborar com os Leões da Caponga, que também encerrou as atividades, quando então ainda residindo em Guarabira (PB), resolvi criar o site para publicar a Coluna do Nobre, que eu já publicava no Leões da Caponga. Isso aconteceu há cerca de 11 (onze) anos. Sou formado em História pela Universidade Estadual da Paraíba, turma de 1989 e funcionário aposentado do Banco do Brasil. Torço pelo Fortaleza Esporte Clube desde Outubro de 1960 e comecei a frequentar o Estádio Presidente Vargas, na condição de menino pobre na "hora do pobre". O estádio abria 15 minutos antes do término da partida para que os menos favorecidos tivessem acesso. Foi assim que comecei a torcer pelo Fortaleza. Morei em Guarabira (PB) por 27 anos e sempre vinha assistir a jogos do meu time. Guarabira (PB) dista 85 Km de João Pessoa capital Paraíbana e 650 km de nossa cidade Fortaleza (CE). Também morei em Patos (PB), Pau dos Ferros (RN), Nova Cruz (RN) União (PI) e Teresina (PI). Também cursei Administração de Empresas e Direito, em virtude de transferências, não terminei essas duas faculdades. Era o meu emprego e o pão de cada dia ou as faculdades.