Desenvolvido por:

(88) 9 9776 7362

© 2016 por "Fortaleza Sempre". Orgulhosamente criado com Go Gestor

JOGAR COM GARRA E COM ALMA E RESPEITANDO O ADVERSÁRIO.

 CONQUISTAR A VITÓRIA PARA HOMENAGEAR LUISINHO DAS ARÁBIAS QUE HÁ 30 ANOS SE ENCONTRA NO PLANO ESPIRITUAL.

 

COLUNA DO NOBRE

ADVÍNCULA NOBRE

 

JOGAR COM GARRA E COM ALMA E RESPEITANDO O ADVERSÁRIO.

 

A torcida tricolor e podemos chegar à essa dedução olhando as postagens nas redes sociais e as diversas enquetes sobre o assunto, mesmo entendendo a importância da Série A, avalia que nesse instante, sem desprezar a citada competição, o foco deve ser a Copa do Nordeste.

 

E como argumentação apresenta a tese de que se o Tricolor passar hoje pela Santa Cruz faltarão apenas dois jogos, enquanto pela Série A restarão 35 partidas, havendo a possibilidade real de recuperação dos eventuais tropeços.

 

Por outro lado, e esse apelo é maior porque nasce do coração e é alimentado pela paixão, a torcida rival não tendo muito ao que se apegar, apresenta como handicap a conquista da Copa do Nordeste, como se essa fosse mais importante do que os campeonatos nacionais.

 

Não é, pois não entra  sequer na composição do Ranking Nacional de Clubes, chancelado pela CBF, cujos parâmetros são as Séries A, B e C e a Copa do Brasil, acrescendo um bônus para os clubes que participam da Libertadores. A  conquista tem importância apenas por uma questão de status e me insiro entre os que sonham com ela.

 

Isto posto logo mais teremos um jogo relevante e único,   contra o Santa Cruz, em que o vencedor fará a grande final contra Botafogo (PB) ou Náutico Capibaribe do Recife, que também se digladiam hoje e, quando Fortaleza e Santa Cruz entrarem em campo já saberão quem será o adversário. 

 

Para esse embate O Fortaleza, consoante os especialistas, é o favorito para vencer com 71,8%, contudo, não podemos nos apegar a esse hipotético ou virtual favoritismo, vez que a história recente, em que pese algumas refutações dos pretensos donos da verdade,    demonstra cabalmente que cada partida tem a sua história.

 

No nosso torrão tupiniquim recentemente  o nosso rival se arvorando de ser superior ao Náutico colocou o time reserva e foi desclassificado da Copa do Nordeste.

 

No plano internacional o poderoso Barcelona, com uma vantagem inicial de 3 x 0, foi desclassificado pelo Liverpool e são inúmeros os exemplos desse tipo de surpresa desagradável.

 

Recomenda o bom senso que o Fortaleza enfrente o Santa Cruz com garra e disposição de luta, mas não podendo e nem devendo ignorar os cuidados inerentes à uma partida decisiva e a um adversário de muita tradição.

 

Vamos com força, mas com calma, respeitando o nosso oponente, mas conscientes da força que nasce do apoio e do incentivo da Nação Tricolor, que será o nosso décimo segundo jogador nessa luta para a consecução e a construção de uma grande vitória. Todos ao Castelão.

 

Por hoje c’est fini.

Please reload

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
POR TRÁS DO BLOG
Advíncula Nobre

Advíncula Nobre, colaborava com o site Razão Tricolor e quando esse encerrou, passei a colaborar com os Leões da Caponga, que também encerrou as atividades, quando então ainda residindo em Guarabira (PB), resolvi criar o site para publicar a Coluna do Nobre, que eu já publicava no Leões da Caponga. Isso aconteceu há cerca de 11 (onze) anos. Sou formado em História pela Universidade Estadual da Paraíba, turma de 1989 e funcionário aposentado do Banco do Brasil. Torço pelo Fortaleza Esporte Clube desde Outubro de 1960 e comecei a frequentar o Estádio Presidente Vargas, na condição de menino pobre na "hora do pobre". O estádio abria 15 minutos antes do término da partida para que os menos favorecidos tivessem acesso. Foi assim que comecei a torcer pelo Fortaleza. Morei em Guarabira (PB) por 27 anos e sempre vinha assistir a jogos do meu time. Guarabira (PB) dista 85 Km de João Pessoa capital Paraíbana e 650 km de nossa cidade Fortaleza (CE). Também morei em Patos (PB), Pau dos Ferros (RN), Nova Cruz (RN) União (PI) e Teresina (PI). Também cursei Administração de Empresas e Direito, em virtude de transferências, não terminei essas duas faculdades. Era o meu emprego e o pão de cada dia ou as faculdades.