Desenvolvido por:

(88) 9 9776 7362

© 2016 por "Fortaleza Sempre". Orgulhosamente criado com Go Gestor

SEM DESVALORIZAR O CRUZEIRO TEMOS QUE VENCER!

12 Jun 2019

 SEM DESVALORIZAR O CRUZEIRO TEMOS QUE VENCER!

 

 

Começar a reescrever essa história, haja vista que nos confrontos contra o Cruzeiro o Fortaleza leva uma grande desvantagem, vez que nos 6 jogos em que o Fortaleza foi o mandante obteve apenas 1 vitória, cedeu 2 empates e sofreu 3 derrotas.

 

Como águas passadas não movem moinhos vamos partir do princípio de que cada jogo tem a sua história, de modo que  no importante embate de hoje, em que o Fortaleza precisa vencer, não apenas para quebrar a escrita, mas para deixar a zona de degola, ele tem que ser o protagonista  e haverá de sê-lo, com a graça de Deus!

 

Necessário se faz que façamos uma corrente positiva, diretoria, comissão técnica, jogadores e torcidas, pois a união, que faz a força, costuma nos levar igualmente à grandes vitórias e acreditar nesse dogma, ou nesse preceito já é um grande começo.

 

O Tricolor tem problemas, posto que a nossa defesa, que a bem da verdade ainda não se firmou deve atuar desfalcada do Roger Carvalho, que é quem melhor tem se entrosado com o Quintero.

 

O ataque, por sua vez, que não vem produzindo a contento, não terá o Osvaldo, sem falarmos nas ausências do Edinho e do Wellington Paulista, os quais, indiscutivelmente são importantes para a arrancada tricolor.

 

A grande discussão gira em torno dos substitutos. Com referência ao Osvaldo, o Marcinho seria o sucessor imediato, contudo, não sabemos como será o planejamento do Rogério Ceni para esta partida, em que o Fortaleza necessita vencer.

 

Será que precisando vencer atuará com 4 atacantes:  Romarinho, Junior Santos, Kieza e Marcinho ou André Luiz?   Ou será que escalará um meia de ofício? O Marlon vem atuando no meio de campo, mas ainda não demonstrou os atributos e predicados próprios de um meia de ligação.

 

É muito dedicado taticamente e eficiente na função de fechar espaços e, especialmente no auxílio e apoio aos laterais, contudo, não é exatamente um mestre ou um expert na construção das jogadas ofensivas.

 

Será que optará por 3 volantes: Felipe, Juninho e Araruna, com este último se revezando com o Felipe na função de chegar mais perto e de municiar os atacantes? Um dos problemas dessa formação passa pelo fato de que os três costumam errar muitos passes.

 

O Felipe tem errado menos, mas o Araruna e o Juninho estão tendo muitas dificuldades para acertar os passes, tanto é que a “imprensa marrom” tem usado os erros do Juninho como argumentos para justificar a sua saída do Ceará. Ficamos na torcida para que esses problemas sejam solucionados.

 

As últimas 3 partidas do Tricolor nos dão um diagnóstico e um raio xis completo dos nossos compartimentos defensivo e ofensivo: 1 x 1 contra o Vasco; 0 x 2 contra o Flamengo e 0 x 1 contra o Grêmio, haja vista que nesses 3 embates o Fortaleza fez apenas 1 gol e sofreu 4.

 

A relação entre o ataque e a defesa do Fortaleza é de 1 gol marcado para cada 2 sofridos, mas nas três últimas partidas essa relação aumentou de 1 gol marcado para 4 sofridos, ou seja, o desempenho do ataque, que deixa a desejar, permaneceu constante, porém o mau desempenho a defesa dobrou.

 

Descontando-se o fato de que dos três jogos dois foram fora de casa, o que não justifica muito, pois necessitamos de equilíbrio em qualquer situação, essas deficiências devem estar tirando o sono do Rogério.

 

Feita essa análise em cima de números, não sendo.,   pois uma crítica, mas uma espécie de relato que tem por objetivo levar a todos à uma reflexão, concluímos que temos que ser um pouco mais otimistas e confiarmos nas condições em que o embate se desenrolará.

 

Nessas ponderações temos que levar em conta que o Cruzeiro também tem dificuldades, até porque há cerca de um ano no não consegue vencer fora de casa e temos fé que a escrita será mantida, principalmente se considerarmos que a   produtividade do time estrelado não é das melhores.

 

O seu ataque não é dos mais produtivos, vez que marcou somente 8 tentos nessas oito rodadas, 2 a mais do que o do Tricolor. A defesa tem se escancarado muito, tanto é que sofreu 14 gols, também 2 a mais do que a defesa leonina.

 

Ademais, nesse jogo de 6 pontos, em que o vencedor ultrapassará o vencido, atuaremos no nosso campo, com o apoio da nossa torcida e temos a certeza absoluta de que os jogadores tricolores, mais do que ninguém   desejam ardentemente essa vitória, pela qual batalharão com todas as forças, até à exaustão.

 

FÉ EM DEUS E TODOS AO CASTELÃO!

 

Por hoje c’est fini.  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Please reload

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
POR TRÁS DO BLOG
Advíncula Nobre

Advíncula Nobre, colaborava com o site Razão Tricolor e quando esse encerrou, passei a colaborar com os Leões da Caponga, que também encerrou as atividades, quando então ainda residindo em Guarabira (PB), resolvi criar o site para publicar a Coluna do Nobre, que eu já publicava no Leões da Caponga. Isso aconteceu há cerca de 11 (onze) anos. Sou formado em História pela Universidade Estadual da Paraíba, turma de 1989 e funcionário aposentado do Banco do Brasil. Torço pelo Fortaleza Esporte Clube desde Outubro de 1960 e comecei a frequentar o Estádio Presidente Vargas, na condição de menino pobre na "hora do pobre". O estádio abria 15 minutos antes do término da partida para que os menos favorecidos tivessem acesso. Foi assim que comecei a torcer pelo Fortaleza. Morei em Guarabira (PB) por 27 anos e sempre vinha assistir a jogos do meu time. Guarabira (PB) dista 85 Km de João Pessoa capital Paraíbana e 650 km de nossa cidade Fortaleza (CE). Também morei em Patos (PB), Pau dos Ferros (RN), Nova Cruz (RN) União (PI) e Teresina (PI). Também cursei Administração de Empresas e Direito, em virtude de transferências, não terminei essas duas faculdades. Era o meu emprego e o pão de cada dia ou as faculdades.