Desenvolvido por:

(88) 9 9776 7362

© 2016 por "Fortaleza Sempre". Orgulhosamente criado com Go Gestor

O FORTALEZA PERDEU ALGUNS INFANTES, MAS NÃO PERDEU A BRAVURA DOS SEUS SOLDADOS!

12 Jul 2019

 

 

 

O FORTALEZA PERDEU ALGUNS INFANTES, MAS NÃO PERDEU A BRAVURA DOS SEUS SOLDADOS!

 

 O novo Campeonato Brasileiro começa nesse sábado para alguns clubes, dentre os quais o Fortaleza. Esqueçamos os problemas de saída e de falta de contratação, porque não há como a resolvê-los daqui para às 17 horas do dia de amanhã, então o que não pode ser remediado, remediado está, diz o ditado popular.

 

Independentemente de qualquer situação todos nós, enquanto torcedores, temos que fazer a nossa parte, apoiando de forma entusiástica os remanescentes que, indubitavelmente, lutarão com todas as forças do corpo e da alma para honrar a camisa tricolor e o Osvaldo deixou isso bem claro.

 

Para o jogo antevejo dois problemas. Um bem considerável,  representado pela impossibilidade do Edinho atuar, pelo menos esse é o sentimento que temos. O segundo se relaciona à saída do Dodô, visto que ficamos sem um meia de ligação e não temos um substituto de ofício.

 

O Vasquez que ao que consta está bem condicionado fisicamente, não foi regularizado, de sorte que diminuem as alternativas táticas do Ceni nesse importante setor. A esse respeito e utilizando-me de  um pouquinho de humor, excelente unguento para as nossas feridas,    convenhamos que    “se não tem Cassiano, cacemos outro”. O problema é esse outro.

 

O Rogério, no entanto, vem há algum tempo utilizando o sistema 4-2-4: 4 defensores, 2 volantes e 4 atacantes. A diferença do sistema do Rogério para o mesmo modelo dos anos 60 se constitui no fato de que naquele tempo o ataque se postava após a linha divisória e na sua configuração todos voltam para marcar e para recompor o meio de campo. Elementar meu caro Watson!

 

A despeito do elenco ter perdido peças já adaptadas ao modelo, vamos esboçar o time, que poderá ir a campo, considerando-se os dois desfalques que citamos. O primeiro 4 do compartimento de defesa será formado por Gabriel Dias, Quintero, Roger Carvalho e Carlinhos.

 

Nesse setor o Rogério terá como peças de reposição o Tinga e o Bruno Melo para as laterais e o Nathan e o Diguinho para o miolo de zaga, além do  Derley que,  por força da situação, tem entrado nesta posição e que pode ser a primeira opção.

 

O 2 do modelo tático, que corresponde ao setor de meio de campo, porém formado por volantes, por certo terá o Felipe e o Juninho   e nesse caso o Ceni terá um leque enorme de opções.

 

O mais utilizado recentemente tem sido o Araruna, mas tem ainda o próprio Derley e o Paulo Roberto assim como correndo por fora o Santiago Romero, titular do Nacional do Uruguai, mas que não aconteceu no Fortaleza.

 

O segundo 4, o do ataque, que contava em maior escala com o Junior Santos e o Marcinho e eventualmente com o Matheus Alessandro, que não estão mais no Fortaleza,  e ainda pela falta do Edinho, terá nova configuração.

 

Pode ser formado com André Luiz, Wellington Paulista e Osvaldo, tendo como peças de reposição o Marlon, na suposição de que o Rogério queira no decorrer da partida fechar mais o meio de campo, ou por outra, fortalecer uma das laterais.

 

Na linha de frente tem como opções o Kieza e o Romarinho, que pode inclusive entrar de início, diante da possibilidade do André Luiz não ter se recuperado do desconforto apresentado no joelho.

 

O que me preocupa e acredito que o departamento especializado do Tricolor esteja cuidando disso, é se essas baixas de certa forma podem gerar um sentimento de perda no restante do elenco, que pode se sentir de certo modo enfraquecido.

 

Em isso não acontecendo podemos dizer: Yes, nós time e vamos para cima do adversário para vencer! Chega de pessimismo! O Fortaleza continua com a força de sempre e a despeito de ter perdido alguns infantes os soldados que ficaram se notabilizam pela bravura. Eu acredito nessa força!

 

Por hoje c’est fini.

 

Please reload

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
POR TRÁS DO BLOG
Advíncula Nobre

Advíncula Nobre, colaborava com o site Razão Tricolor e quando esse encerrou, passei a colaborar com os Leões da Caponga, que também encerrou as atividades, quando então ainda residindo em Guarabira (PB), resolvi criar o site para publicar a Coluna do Nobre, que eu já publicava no Leões da Caponga. Isso aconteceu há cerca de 11 (onze) anos. Sou formado em História pela Universidade Estadual da Paraíba, turma de 1989 e funcionário aposentado do Banco do Brasil. Torço pelo Fortaleza Esporte Clube desde Outubro de 1960 e comecei a frequentar o Estádio Presidente Vargas, na condição de menino pobre na "hora do pobre". O estádio abria 15 minutos antes do término da partida para que os menos favorecidos tivessem acesso. Foi assim que comecei a torcer pelo Fortaleza. Morei em Guarabira (PB) por 27 anos e sempre vinha assistir a jogos do meu time. Guarabira (PB) dista 85 Km de João Pessoa capital Paraíbana e 650 km de nossa cidade Fortaleza (CE). Também morei em Patos (PB), Pau dos Ferros (RN), Nova Cruz (RN) União (PI) e Teresina (PI). Também cursei Administração de Empresas e Direito, em virtude de transferências, não terminei essas duas faculdades. Era o meu emprego e o pão de cada dia ou as faculdades.